Cidadeverde.com
Geral

Sem salário de janeiro, motoristas de ônibus em Teresina param

Imprimir

Mais uma vez, motoristas e cobradores de ônibus em Teresina paralisaram as atividades nesta sexta-feira (19). A categoria alega que o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) não cumpriu o acordo firmado no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na última segunda-feira (15). 

A categoria alega que o pagamento referente ao mês de janeiro deveria ter sido pago nesta quinta-feira (18). O  Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário do Piauí (Sintetro) informou que motoristas e cobradores só retomam as atividades quando o dinheiro for depositado. 

Imagens gravadas por drone mostram motoristas e cobradores nas garagens, no início da manhã. 

O Cidadeverde.com apurou que, pelo consórcio Theresina, só seis ônibus estão circulando, o que corresponde a 97% da frota parada. Ao todo, o consórcio é composto por cinco empresas que fazem linha para a região do Grande Dirceu, zona Sudeste, e duas regiões na zona Sul: Lourival Parente e Redenção. 

Já o consórcio Urbanus (empresa Santana) está com 100% dos ônibus parados. No consórcio Poty, a paralisação atinge 98% da frota. A única empresa que circula, normalmente, é a Transcol. 

 

Foto enviada ao Cidadeverde.com 

 

Setut envia nota de esclarecimento

O Setut esclarece que a Prefeitura de Teresina garantiu ao presidente da entidade, que faria o repasse da primeira parcela do acordo firmado, até esta quarta-feira, dia 17. Contudo, isso não foi possível devido a necessidade de assinatura do Sintetro numa minuta de acordo, com cláusula de compromisso de não haver greve.

O Sindicato dos Trabalhadores só foi contactado na quarta a tarde e pediu para que pudesse responder ao Município de Teresina, até a quinta-feira (18) e o pagamento então seria realizado nessa sexta-feira (19).

A entidade informa que segue aguardando o repasse de recursos ainda hoje pela manhã (19), para que seja feito o pagamento salarial dos trabalhadores. E que essas informações foram repassadas ao sindicato dos motoristas. O Setut lamenta o atual cenário de impasses com os trabalhadores e os transtornos causados à população teresinense.


Com informações Notícia da Manhã
[email protected]

Imprimir