Cidadeverde.com
Economia

Investe Piauí vai fomentar economicamente regiões estratégias do Piauí

Imprimir

Foto: Ccom

O governador Wellington Dias recebeu, nesta sexta-feira (23), o secretário de Estado da Fazenda, Rafael Fonteles, e o CEO da Investe Piauí, Victor Hugo. A Investe Piauí é uma agência de atração de investimentos estratégicos do Piauí. Ela veio para implementar, administrar e explorar industrial e comercialmente a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) Parnaíba; o Complexo Portuário de Luís Correia; os polos empresariais; o Distrito Tecnológico de Teresina e demais projetos estratégicos de infraestrutura que tenham o Estado do Piauí como investidor.

“A Investe Piauí surge como uma das decisões tomadas pelo Governo do Piauí para fomentar o desenvolvimento econômico do estado diante da pandemia. Hoje foi um momento importante de apresentação dos primeiros projetos que compõem o portfólio de ações estratégicas. Temos essa rotina semanal dentro da Secretaria da Fazenda, acompanhado pelo secretário Rafael Fonteles, e tivemos a oportunidade de apresentar os primeiros projetos que foram implantados ao longo de 2021. Esses projetos irão repercutir em toda a matriz econômica do Piauí”, explicou o CEO da Investe Piauí, Victor Hugo.

Para o governador, o desafio é garantir que a economia esteja à altura do potencial do Piauí. “Queremos organizar uma infraestrutura que possa estimular a atração de investimentos em pontos estratégicos do nosso estado. Esse é o objetivo da Investe Piauí”, disse Wellington Dias.

Foi apresentado ao governador, o portfólio dinâmico de projetos com os polos empresariais em regiões estratégicas do estado: Polo empresarial de Piripiri; Polo empresarial de Picos; Polo Empresarial da Transnordestina; Polo Empresarial de Teresina; Polo Empresarial de Floriano; Distrito Tecnológico de Teresina; Polo Empresarial de Parnaíba e a Zona de Processamento de Exportação de Parnaíba.

Rafael Fonteles informou ainda que em Teresina haverá um distrito tecnológico onde haverá um hub de inovação, com fomentos a startups com espaços de coexistência de vários negócios tecnológicos no mesmo ambiente. E fazendo parcerias com instituições de renomes internacionais.

Da Redação
[email protected]

Imprimir