Cidadeverde.com
Últimas

Melinda recebeu US$ 3 bilhões após divórcio com Bill Gates

Imprimir

Redprodução Instagram

O processo de divórcio de Melinda e Bill Gates tem ocorrido mesmo fora dos tribunais, com a divisão de parte das ações que o casal possuía quando estavam juntos até abril deste ano. Depois do anúncio da separação, em maio, Melinda já recebeu o equivalente a US$ 3 bilhões em transferências de ações de empresas nas quais o casal investiu. O caso mais recente é o das ações da empresa de equipamentos agrícolas Deere, na última semana.

A primeira transferência de ações de Bill para Melinda aconteceu ainda no dia em que o casal anunciou a separação, em 3 de maio. Na ocasião, Gates passou para a ex-mulher cerca de US$ 1,8 bilhão em ativos. Entre eles, estão 14 milhões de ações da Canadian National Railway, uma companhia ferroviária canadense, avaliadas em aproximadamente US$ 1,5 bilhão, e 2,9 milhões de ações da AutoNation, uma varejista de automóveis americana, no valor de US$ 309 milhões. A transferência foi realizada pela Cascade Investiments, empresa de investimentos fundada por Gates em 1994, e que controla suas ações da Microsoft.

Agora, Melinda recebeu 2,2 milhões de ações da Deere, avaliadas em US$ 850 milhões, transferidas na última semana. A Deere tem valor de mercado de US$ 11,9 bilhões.

A fortuna do casal ainda vai ser dividida no processo de separação com ajuda da Corte americana que faz a intermediação do divórcio. Os bens são estimados em US$ 146 bilhões, e a divisão já começou a ser discutida em uma audiência na sexta-feira, 14. O prazo inicial para que Melinda e Bill se encontrassem na Justiça era apenas em abril de 2022, mas o processo está adiantado e o encontro pode ocorrer ainda neste mês.

Segundo o jornal americano Wall Street Journal, Melinda já havia consultado seus advogados sobre o divórcio em 2019, por causa da ligação de Gates com Jeffrey Epstein, empresário do setor de finanças acusado de crimes sexuais e morto na prisão antes do julgamento.

Até a conclusão das audiências para a divisão da fortuna, a empresária pode ainda arrendar mais algumas ações no processo. O casal, que não assinou nenhum acordo pré-nupcial, preferiu fazer um contrato de separação, mas ainda não se sabe se as ações já destinadas a Melinda são parte deste ou de outro documento assinado por eles.

Melinda, que já estava separada de Gates antes do pedido de divórcio, de acordo com o mesmo contrato, não pediu nenhum tipo de pensão. A empresária afirmou que o casamento de 27 anos com Bill Gates já estava "inevitavelmente rompido". A separação se encaminha para fazer de Melinda uma das mulheres mais ricas do mundo. A ex-mulher do fundador da Microsoft pode figurar, ao fim do processo de divórcio, atrás apenas de Françoise Bettencourt Meyers, dona da marca L'Oreal, cuja fortuna estimada é de US$ 83 bilhões, segundo ranking da revista Forbes.

 

Estadão Conteúdo

Imprimir