Cidadeverde.com
Geral

Estudante acampa na UFPI e cobra retorno da Clínica de Odontologia

Imprimir
  • carol-22.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-23.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-21.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-20.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-19.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-18.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-17.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-16.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-15.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-14.jpg Roberta Aline / cidadeverde
  • carol-13.jpg Roberta Aline / cidadeverde

O acadêmico do curso de Odontologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Pedro Ilo Rebelo, resolveu protestar pelo retorno imediato das clínicas de serviço odontológico da instituição.

No início da tarde desta terça-feira (25) Pedro Ilo montou acampamento ao lado do setor de Odontologia, no campus Ministro Petrônio Portela, em Teresina,  e garante que só sairá de lá quando as clínicas retornarem. O estudante tem recebido apoio de amigos, que levam alimentos para ele.

“Nossa clínica atende pacientes de toda Teresina e cidades adjacentes de outros estados. É um serviço odontológico gratuito, que tem uma demanda reprimida alta e está suspenso há 1 ano e dois meses. Eu não saio daqui enquanto não estiver atendendo pacientes. Já deram vários prazos de retorno, mas não cumprem”, diz o estudante, que está nos últimos períodos do curso de Odontologia.

A Universidade Federal do Piauí informou que suspendeu a abertura das clínicas, aulas presenciais e laboratórios seguindo medidas restritivas de combate à disseminação do coronavírus. Em março, houve a possiblidade do serviço ser retomado, mas, diante da “terceira onda” da Covid-19 ,"ainda não há segurança sanitária para o retorno". 

Semanalmente o Comitê Gestor de Crise da Ufpi analisa dados epidemiológicos e orientam acerca das flexibilizações que podem ocorrer na universidade.

O vice-reitor da Ufpi e presidente do Comitê Gestor, Viriato Campelo, disse que, conforme as condições sanitárias melhorem, os laboratórios retornarão e, em seguida, as clínicas. 

 

Izabella Pimentel
[email protected]

 

 

Imprimir