Cidadeverde.com
Esporte

Neymar fala sobre investigação e acusação de assédio: 'Absurdas e mentirosas'

Imprimir

O atacante Neymar, que está concentrado com a seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), para dois jogos pela Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, se manifestou pela primeira vez, nesta sexta-feira, sobre a alegação de que o contrato dele com a Nike foi rompido após uma denúncia de assédio sexual nos Estados Unidos. 

Foto: Reprodução/instagram

O jogador do Paris Saint-Germain tratou as afirmações da empresa americana de material esportivo como absurdas e mentirosas.

O caso foi revelado pelo jornal americano The Wall Street Journal na noite de quinta-feira. Ao diário, a conselheira geral da empresa de materiais esportivos, Hilary Krane, declarou que o rompimento do contrato entre Neymar e Nike, em agosto do ano passado, aconteceu após o jogador não colaborar com as investigações do caso, que teria ocorrido em 2016.

De acordo com a reportagem, uma funcionária da Nike disse a amigos e colegas que Neymar tentou forçá-la a fazer sexo oral em um quarto de hotel de Nova York, onde ela ajudava a coordenar eventos e fazia a logística para o atacante e sua comitiva, em 2016.

Em publicação em seu Instagram, Neymar disse que não teve a oportunidade de se defender e que acredita que o tempo "trará as verdadeiras respostas".

A sua empresa, a NJR Sports, também se manifestou através de uma nota oficial. "É importante esclarecer que os reais e verdadeiros fatos são totalmente dissociados da afirmação prestada. 

Não obstante todas as inverdades relatadas, não apresentaremos, por ora, os documentos que revelam a forma de encerramento do contrato, por questões óbvias de estrito sigilo e confidencialidade, em total observância aos princípios éticos e de governança corporativa que devem nortear a conduta de uma companhia. As medidas cabíveis estão sendo adotadas", informou.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir