Cidadeverde.com
Cidades

Gaeco do Maranhão faz retratação por erro em divulgação de imagem

Imprimir

Foto: Divulgação/MPPI

Operação Mormaço foi deflagrada na última quinta-feira (14)

Durante os trabalhos da  operação 'Mormaço', deflagrada na última quinta-feira (10) em Teresina e cidades do Maranhão, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado(Gaeco) do MP do Maranhão divulgou a imagem de uma revendedora de veículos que não era investigada no caso. A foto mostra veículos da Polícia Civil e do Gaeco estacionados em frente à loja. 

O equívoco foi confirmado por meio de nota enviada pela assessoria de comunicação do Ministério Público do Maranhão, que esclarece que a empresa Abreu Veículos não era um dos alvos da operação.  Ainda de acordo com a nota, assim que o equívoco foi identificado, a imagem foi retirada do site oficial e das redes sociais do órgão. 

Ainda de acordo com a nota, a assessoria de comunicação também solicitou à imprensa que não divulgasse a foto, o que teria sido atendido prontamente pelos veículos de comunicação do Maranhão e do Piauí, que repercutiram a operação. 

Confira a íntegra da nota:

O Ministério Público do Maranhão esclarece que, a respeito de imagem divulgada durante a Operação Mormaço, houve um equívoco na publicação da mencionada imagem, que mostrava veículos da Polícia Civil e do Gaeco estacionados em frente a uma loja de veículos. Reiteramos que a empresa Abreu Veículos NÃO era um dos alvos da operação. Assim que foi identificado o equívoco, a imagem foi retirada do site oficial do Ministério Público do Maranhão, do Instagram e Facebook, bem como foi solicitado à imprensa que não divulgasse a foto, o que foi prontamente atendido pela maior parte dos veículos de comunicação do Maranhão e do Piauí, conforme verificado em clipping eletrônico, disponível no site mpma.mp.br. 


A operação

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão deflagrou na última quinta-feira (10) a operação 'Mormaço', que cumpriu mandados em revendedoras de veículos e sucatas localizadas em Teresina e cidades do Maranhão, que seriam utilizadas para lavagem de dinheiro de facção criminosa interestadual. 

A operação foi realizada paralelamente e forma articulada com a operação 'Hesíodo', que foi deflagrada pela Polícia Federal também na manhã de quinta-feira, e que cumpriu mandados contra suspeitos de integrar o mesmo grupo criminoso.

As investigações, iniciadas há cerca de um ano, mostraram que a organização criminosa tem um sistema de lavagem de dinheiro sofisticado, com a utilização de empresas para o escoamento dos valores resultantes de negócios com drogas ilícitas, armas de fogos, veículos e peças de automóveis, além de outras atividades. Ainda conforme as investigações foi possível detectar movimentações de ativos dos investigados que chegaram próximo aos R$ 90 milhões. 

Natanael Souza
[email protected]
 

Imprimir