Cidadeverde.com
Cidades

Luzilândia terá Conselho Municipal de Juventude

Imprimir

Foto: Ascom Cojuv


Lideranças juvenis e representantes da administração pública municipal de Luzilândia participaram de capacitação para a criação do Conselho Municipal de Juventude e de Políticas de Combate às Drogas. A reunião ocorreu na última quinta (17) e as representações locais expuseram algumas das demandas da juventude do município e as expectativas para a futura construção do conselho.

“É sempre importante ressaltar a importância do Conselho para o município porque ele pode trabalhar junto com o poder público municipal no sentido de traçar metas. Isto sempre com foco no desenvolvimento dos jovens da cidade. Oferecemos essa capacitação a outros municípios e, com a pandemia, estamos com a juventude desmobilizada. Então, esse movimento de mobilizar a juventude para participar da gestão está sendo retomado. Temos vários conselhos municipais sendo criados e, nos últimos meses, vários tomaram posse, caso do município de Monsenhor Hipólito”, disse o coordenador estadual de Juventude, Vicente Gomes.

O município apresenta grande diversidade em relação a grupos de jovens: há grupos de skatistas, grupos culturais com foco na produção de eventos, como um corso local, dança portuguesa e capoeira.

O Grupo Reboque de Cultura é um desses coletivos municipais, existe há cinco anos e tem como objetivo a realização de noites culturais e do Corso de Luzilândia. “Queremos envolver os jovens e artistas locais. Em relação ao Corso, houve um ano que não tivemos carnaval e propusemos realizar um Corso, fomos atrás de patrocínio e já faz oito anos que realizamos o evento no município”, explicou Elaíne Carvalho Silva, que faz parte do grupo e também reivindica a criação do Conselho.

A entidade terá composição de doze membros, sendo seis do poder público e seis da sociedade civil. O Município se movimenta para as eleições, que acontecem no dia 25 de julho. “Começamos a nos articular na última campanha eleitoral. Formamos um grupo de oito pessoas e começamos a reivindicar a formação do conselho porque queríamos uma maior representatividade para o público jovem da cidade”, disse Roberto de Sousa Pinto, um dos articuladores para a criação do Conselho.


Da Redação
[email protected] 

Imprimir