Cidadeverde.com
Política

Relatório da CPI do transporte apontará improbidade e enriquecimento ilícito

Imprimir

Fotos: Dantércio Cardoso

Atualizada às 10h

O relatório da CPI  dos Transportes será apresentado ainda hoje (24) pelos vereadores que fazem parte da comissão. No documento será denunciado crime de improbidade administrativa da gestão passada e enriquecimento ilícito de empresários do setor.

Segundo o presidente, vereador Edilberto Borges, o Dudu, todos os crimes foram provados pelas investigações da CPI.

"Nao vou adiantar para não prejudicar o relatório final. Vamos apresentar tudo que foi constatado ao longo da investigação. Prevaricação, conivência, maquiagem, descumprimento de decretos. Todas as problemáticas será  trazidas a luz. Vamos apresentar a Teresina a radiografia real. Esse sistema não vai ficar assim. Quando digo que houve improbidade, vamos provar no relatório.Quando digo que houve enriquecimento ilícito, foi provado na investigação ", destacou. 

 

O vereador afirma que o indiciamento de algumas pessoas investigadas será pedido. 

"Nao tenho dúvidas  de que as medidas cabíveis deverão ser tomadas. Iremos apresentar aos órgãos ausentes o caminho para continuidade. Não podemos julgar. Mas levantamos os fatos. As medidas vivos, criminais e administrativas  será por outros entes. Na minha convicção fazemos os devidos pedidos aos órgãos", destacou.

Dudu garante que o relatório será votado ainda hoje na comissão. 

"Convocamos a reunião com todos os membros. Ontem tivemos um reunião com o retorno Enzo Samuel. Pela palavra dele estamos prontos para votar o relatório.  Minha intenção é que possamos amanhã trazer ao plenário. E preciso agilidade pela gravidade do problema", destaca.

 

 

Matéria original 

O relatório final da CPI que apurar irregularidades no transporte público da capital deve ser concluído nesta terça-feira(24) na Câmara Municipal de Teresina. A informação foi confirmada pelo relator da comissão, vereador Enzo Samuel (PDT), que destacou que o documento deve contar com os dados coletados durante oitivas e depoimentos de empresários e servidores do setor, além de sugestões para solucionar a crise no setor. 

"Hoje nós vamos reunir a comissão para fazer a conclusão do relatório. Essa votação vai ocorrer dentro da comissão. Vamos levar até a comissão aquilo que foi levantado nos depoimentos e documentos que foram juntados a essa CPI, para que os membros da comissão possam votar naquilo que eles pensam, naquilo que eles acreditam. Ao final, vamos elaborar a conclusão desse relatório", explicou.

Enzo Samuel ainda ressaltou que um único relatório deve ser feito pelos membros da CPI para ser homologado em plenário. "Após a conclusão do relatório, vai para plenário somente para homologação. Só vai para plenário em caso de divergência", disse. 

O relator da CPI do Transporte ainda destacou ainda que o relatório final da CPI do Transporte deve ser marcado pelo entendimento dos vereadores que participaram dos trabalhos nos últimos meses. Apesar disso, ele ressalta que a responsabilidade por definir as soluções para a crise é do poder público municipal. 

"Vamos apontar o que houve de irregularidades ao longo desses anos e qual seria a medida mais cabível. A responsabilidade por equacionar esse problema não é da Câmara Municipal, é da prefeitura de Teresina. A CPI é um instrumento dessa casa que está agindo para tentar contribuir, mas cabe ao nosso prefeito tomar as medidas para melhorar esse sistema e acabar com o sofrimento do usuário", destacou., 

 

 

Natanael Souza e Lídia Britto 
[email protected] 

Imprimir