Cidadeverde.com
Política

Justiça determina remoção de quatro outdoors com imagem de Florentino Neto em Teresina

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidade Verde

Uma decisão da Justiça Eleitoral do Piauí ordenou que em um prazo de 48h sejam retirados quatro outdoors com a imagem do secretário estadual de Saúde, Florentino neto (PT), e que o parabenizam pelo trabalho desenvolvido no enfrentamento à pandemia de Covid-19. O documento tem data da sexta-feira (08).
  
A ação foi ajuizada pelo partido Progressistas-PI, em nome do presidente, deputado Júlio Arcoverde, e foi acatada em caráter liminar pelo juiz Thiago Mendes de Almeida Ferrer. 

O magistrado considerou que já é veiculada a possibilidade de que Florentino deverá concorrer nas eleições proporcionais de 2022 e classificou os outdoors como “propaganda extemporânea”, ou seja, campanha eleitoral antecipada. 

“Uma coisa é o gestor da Saúde conceder as inúmeras entrevistas que ao longo dos últimos 20 meses de pandemia está a participar, de cunho informativo à população. Situação diversa é alguém [...] contratar e pagar a veiculação de 4 outdoor pelas avenidas da capital, com intuito exclusivo de enaltecer a pessoa do secretário de saúde e pré-candidato em 2022”, escreveu o juiz. 

Segundo o documento, caso a decisão não seja cumprida no prazo determinado, a empresa responsável pagará uma multa diária no valor de R$ 5 mil. O juiz também ordenou que a empresa se abstenha de “expor novas propagandas de outdoors com o mesmo conteúdo ou semelhante com o mesmo efeito, antes da data permitida pela legislação eleitoral”.
 
Conforme a decisão, os locais onde os equipamentos deverão ser retirados são o seguintes: 

  • Av marechal castelo branco, próximo ao Hipermercado Atacadão; 
  • Av. João xxiii, ao lado da Polícia Federal; 
  • Av. Duque de Caxias;
  • Av. Presidente Kennedy.

Procurado, Floretino respondeu por meio da assessoria de comunicação, desconhecer a origem dos outdoors. O secretário também frisou não ter sido citado na decisão, e que apenas a empresa responsável foi intimada pela Justiça.

 

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir