Cidadeverde.com
Geral

Seis pessoas são denunciadas por roubo de água da adutora Marruá; três são presos

Imprimir

Fotos:Polícia Militar 

Uma operação entre a Polícia Militar do Piauí e Agespisa prendeu três pessoas em flagrante suspeitas de furtar água da Adutora Poço de Marruá, localizada no município de Patos do Piauí, a 399 km de Teresina. Segundo a PM, os presos eram moradores da região e criadores de peixes que realizavam ligações clandestinas diretamente da adutora para abastecimento de tanques e uso doméstico.

Deflagrada na última segunda-feira (04), a operação também apreendeu mangueiras, peças, tubulações e outros materiais que estavam sendo utilizados para fazer o desvio da água. Ao todo, foram eliminados oito desvios de grande porte em tubulações de 25 e 32 mm detectadas na adutora, em ventosas e registros.

De acordo com a PM, a água desviada era utilizada para criação de peixes, irrigação de plantações, construções, abastecimento de reservatórios e outras finalidades. 

“A primeira pessoa presa fez uma ligação clandestina e canalizou a água para toda uma localidade no município de Caridade do Piauí. Ele controlava o abastecimento de água do local. Outra pessoa tinha três açudes com criatórios de peixes, outro violou o cano da adutora e distribuía a água para obras que ele realizava”, explica o comandante da operação, capitão Edmilson Pacheco do GPM de Marcolândia.

A Polícia Militar informou ainda que outras três pessoas que não foram localizadas também foram indiciadas pelo crime. Os Boletins de Ocorrência e as prisões forma encaminhadas para a delegacia de Polícia Civil do município de Simões.  

"Foram três prisões em flagrante e três pessoas que foram indiciadas, que eles não estavam presentes, evadiram-se, então foram indiciados por desvio de água. Todos os procedimetnos foram conduzidos para a delegacia regional de Simões", informa o capitão Edmilson Pacheco

A adutora Poço de Marruá estende-se por cerca de 70 quilômetros e é responsável por abastecer as cidades de Patos do Piauí, Jacobina do Piauí, Curral Novo do Piauí, Simões, Caridade do Piauí e o povoado Ingazeira.

Segundo a Agespisa, o furto da água estava prejudicando o abastecimento dos moradores da região. Cerca de 40% da água destinada ao município de Curral Novo era desviada pelas ligações clandestinas.

“Após o trabalho de varredura ao longo da adutora, a água está chegando aos locais prejudicados. Cerca de 40% da água destinada a Curral Novo, por exemplo, estava sendo desviada, deixando os moradores desabastecidos", destaca o gerente da Unidade de Negócios de Picos, Francisco das Chagas Ferreira.

Adutora de Piaus

No mês de setembro, outra operação da Polícia Ambiental e Agespisa também realizou a prisão de outras cinco pessoas suspeitas de furtar água da adutora de Piaus, no município de Fronteiras. O desvio era para construção de açudes para criação de peixes, irrigação e bebedouros de gado.

Na operação foram detectadas mais de 70km de desvio, com apreensão de mais de dois mil canos e mangueiras. Os furtos foram flagrados nas comunidades Tamboril, Camaratuba e Piaus. 

 

Rebeca Lima
[email protected]

Imprimir