Cidadeverde.com
Esporte

Raphinha e Neymar brilham, e Brasil goleia o Uruguai nas Eliminatórias

Imprimir

A seleção brasileira fechou a rodada das Eliminatórias com mais uma vitória, que a coloca ainda mais perto da Copa do Mundo do Qatar, em 2022.

Brasil x Uruguai na Arena da Amazônia pelas Eliminatórias da Copa  - Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Nesta quinta-feira (14), após atuações sem destaque contra Venezuela e Colômbia, a equipe do técnico Tite teve boa atuação e venceu o Uruguai por 4 a 1, em Manaus, pela 12ª rodada do classificatório sul-americano.

Com o triunfo sobre os uruguaios, o Brasil vai a 31 pontos na liderança, seguido pela Argentina, que venceu o Peru e tem 25.

A seleção garante a classificação ao Mundial com uma vitória sobre a Colômbia na próxima rodada, em novembro, na Neo Química Arena.

Com isso, abriria 18 pontos de vantagem sobre os colombianos, que ocupam a quarta colocação, com cinco partidas restantes -o Brasil ainda tem um jogo a menos por conta do adiamento do confronto com a Argentina.

Nesta quinta, na Arena Amazônia, que recebeu cerca de 14 mil torcedores, Neymar abriu o placar para anotar o seu 70º gol pela seleção. Raphinha ampliou ainda na etapa inicial, marcando pela primeira vez com a camisa verde e amarela, e anotou mais um no segundo tempo. Gabigol fechou a goleada depois que Luis Suárez descontou.

O atacante de 24 anos do Leeds United, inclusive, foi a grande notícia desta rodada tripla de Eliminatórias para Tite.

Contra a Venezuela, na semana passada, o gaúcho mudou a cara da equipe no segundo tempo ao trazer mais dinâmica à fase ofensiva da seleção. Na vitória por 3 a 1, de virada, distribuiu duas assistências.

Diante da Colômbia, no último domingo (10), também entrou na etapa final e foi a melhor opção de ataque para o Brasil. Com espaços na defesa colombiana, usou o drible para criar oportunidades no empate sem gols com os colombianos, em Barranquilla.

A atuação como titular nesta quinta, em Manaus, fecha uma série de três jogos bastante positiva para o atacante, que dá a Tite uma alternativa de jogada individual pelo lado do campo que o time titular da seleção brasileira tem apenas com Neymar.

Gabriel Jesus, que tem jogado aberto com Guardiola no Manchester City (e às vezes com Tite na equipe nacional), não é um driblador. 

Lucas Paquetá, que fez o corredor esquerdo contra o Uruguai, é meio-campista, e não ponta. Vinicius Junior e Antony têm perfil semelhante ao de Raphinha, mas ainda buscam espaço e são mais jovens -ambos com 21 anos, e o atleta do Ajax acaba de receber sua primeira convocação.

Desde que foi contratado pelo Leeds, em outubro do ano passado, nenhum jogador brasileiro nas cinco principais ligas europeias distribuiu mais assistências que Raphinha. São nove passes para gol na Premier League, além de também ter marcado nove vezes, somando a temporada passada e a atual edição.

Com a classificação ao Mundial encaminhada, Tite aproveitou o confronto com os uruguaios para testar não só o ponta direita, mas também alguns outros nomes.

Ederson iniciou a partida no lugar de Alisson. Emerson Royal, do Tottenham, foi titular na lateral direita, e Lucas Veríssimo, zagueiro do Benfica, começou ao lado de Thiago Silva no miolo de zaga.

O Brasil abriu o placar logo no início do jogo. Neymar correu às costas da defesa uruguaia e recebeu belo passe de Fred pelo alto antes de driblar o goleiro Muslera e bater forte para marcar, aos 9 minutos do primeiro tempo.

Logo na sequência, com o Uruguai perdido e sem conseguir tomar a bola da seleção brasileira, Paquetá fez boa jogada individual pelo lado esquerdo e cruzou na área. Neymar finalizou, mas Muslera rebateu no pé de Raphinha, que entrou pela direita para ampliar e anotar seu primeiro gol pelo Brasil.

O atacante do Leeds ainda fechou a vitória no segundo tempo. Aos 13, Neymar viu o companheiro entrando em velocidade pelo centro da defesa adversária e enfiou o passe rasteiro. Raphinha dominou, pisou na área e chutou cruzado para marcar o terceiro.

Luis Suárez, aos 31, descontou em cobrança de falta, mas Gabigol deu números finais à goleada aos 37, após cruzamento de Neymar.

Com a derrota em Manaus, o Uruguai permanece na quinta colocação, com 16 pontos, e corre o risco de ter de passar pela repescagem por uma vaga na Copa do Mundo do Qatar. Na próxima rodada, a Celeste enfrenta a Argentina, que está invicta há 25 partidas.

Fonte: Folhapress

Imprimir