Cidadeverde.com
Últimas

Consórcios tem até hoje para apresentar documentos sobre pagamento de motoristas

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Os empresários dos consórcios de ônibus de Teresina têm até esta terça-feira (19) para encaminhar à Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), a documentação sobre o efetuamento do pagamento dos trabalhadores para análise da Procuradoria Geral do Município (PGM). A Superintendência deu o prazo de 72 horas.

Na última sexta-feira (15), representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro), da Strans e procuradores da PGM, estiveram reunidos para debater sobre solicitações dos motoristas e cobradores como o acordo da convenção coletiva da categoria.

“O que ficou definido na reunião de sexta-feira é que a Strans iria notificar os empresários e os empresários ficaram de enviar os valores pagos aos trabalhadores para dentro desses valores, a PGM verificar se foram pagos corretamente e verificar o impacto financeiro do que eles [Sintetro] querem a título de convenção para saber se os empresários tem condição de arcar com aquilo”, explica o procurador geral da PGM, Aurélio Lobão.

O procurador informou ainda que até o momento a Procuradoria Geral do Município não recebeu a documentação das empresas e não houve o recebimento oficial da convenção coletiva da categoria. “Não recebemos os valores das empresas e não recebemos oficialmente a convenção coletiva”, ressalta Aurélio Lobão.

Sobre o não recebimento oficial da convenção coletiva à PGM, o presidente do Sintetro, Ajuri Dias, informou que deverá fazer o protocolamento dessa documentação ainda nesta manhã.

“Estamos na Strans protocolando esse documento e vamos pela manhã protocolar na Procuradoria Geral do Município”, afirma Ajuri Dias.

Procurado pela reportagem, o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) informou ao Cidadeverde.com que os consórcios receberam diretamente o dinheiro acertado no acordo entre a Prefeitura Municipal e que as empresas estão responsáveis pelo pagamento dos trabalhadores.

“Todos os quatro consórcios receberam o pagamento na semana passado e como os recursos foram pagos diretamente aos consórcios, eles que devem realizar os pagamentos. Então a única coisa que o Setut pode fazer é acompanhar que os empresários paguem os valores indicados pelo Setut”, informou a consultora jurídica do Sindicato, Nairara Moraes.

Ainda segundo a consultora, “o Setut enviou o ofício circular a todas as empresas informando os valores e pedindo o cumprimento”, complementa. 

 

Rebeca Lima
[email protected] 

 

Imprimir