Cidadeverde.com
Cidades

Em Parnaíba, ministro Marinho libera R$ 13,7 mi para retomada de projeto de irrigação

Imprimir

Foto: Erasmo Carlos/MDR

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, assinou, durante solenidade em Parnaíba, litoral do Piauí, uma ordem de serviço para a retomada das obras do projeto irrigação Marrecas-Jenipapo, em São João do Piauí. Serão investidos pelo Governo Federal mais de R$ 13,7 milhões por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf). 

De Parnaíba o ministro vai para Luis Correia (PI), onde anuncia a elaboração de um plano de ação estratégica voltado ao desenvolvimento das bacias hidrográficas dos Rios São Francisco e Parnaíba e da área de influência do Projeto de Integração do Rio São Francisco. O anúncio integra a Jornada das Águas, juntamente com R$ 26,7 milhões que serão destinados a obras de segurança hídrica e irrigação no estado.

Com a assinatura da ordem de serviço, será implantada infraestrutura de irrigação para cultivo de 1 mil hectares. O projeto levará água do rio Piauí, a partir da Barragem Jenipapo, aos lotes familiares do perímetro de irrigação. Serão beneficiadas 200 famílias a serem selecionadas na fase final. Cada uma terá acesso a um lote de cinco hectares.

“Além de identificar oportunidades para diversificação econômica dessa região, este plano vai possibilitar melhorias nas políticas públicas em execução e em planejamento, sobretudo em questão de eficiência e sinergia”, destaca o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. “Além disso, também vai permitir que os gestores tenham melhor conhecimento das oportunidades de investimentos para a região”, completa.

Foto: Erasmo Carlos/MDR

Os investimentos do Governo Federal vão possibilitar a exploração racional da fruticultura na região, ampliando a geração de empregos e garantindo mais renda dos assentados. A previsão é que sejam gerados 2,5 mil empregos diretos e indiretos. Treze municípios serão beneficiados: São João do Piauí, Simplício Mendes, Dom Inocêncio, Campo Alegre do Fidalgo, Coronel José Dias, Socorro do Piauí, Ribeiro do Piauí, Nova Santa Rita, Paes Landim, Capitão Gervásio, Bela Vista, Pajeú do Piauí e João Costa

PROJETO MARRECAS-JENIPAPO

Atualmente, o Projeto Marrecas-Jenipapo, que já recebeu R$ 59,8 milhões em investimentos federais, conta com 256 famílias assentadas e 154 hectares de área irrigada. Segundo dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Piauí (Emater/PI), a produção local já ultrapassa 2,3 mil toneladas anuais, com destaque para as culturas de milho, macaxeira, melancia, goiaba, uva e mamão, entre outras. 

Foto: Erasmo Carlos/MDR

ADUTORA DE MARCOLÂNDIA

Também em Parnaíba, o ministro Rogério Marinho assina contrato para elaboração do projeto executivo para construção da Adutora de Marcolândia. O investimento federal na obra, que será executada pela Codevasf, é de R$ 13 milhões, dos quais R$ 668 mil serão destinados ao projeto.

Além de garantir segurança hídrica para o município de Marcolândia, a adutora também vai permitir a melhoria da qualidade de vida dos cerca de 9 mil habitantes da cidade piauiense, além da redução da mortalidade infantil e de doenças de veiculação hídrica. A previsão é que cerca de 1,5 mil empregos diretos e indiretos sejam gerados com a obra.

O ministro Rogério Marinho também irá visitar a primeira etapa das obras de ampliação do Sistema de Abastecimento de Água integrado na sede municipal de Parnaíba. A estrutura conta com elevatórias e adutoras de água bruta e tratada. A obra recebeu R$ 16 milhões em investimentos por meio do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), além de R$ 1,2 milhão em contrapartida do governo do estado. Cerca de 4,9 mil famílias serão beneficiadas. 

JORNADA DAS ÁGUAS

Durante dez dias, serão realizados anúncios, entregas e liberações de recursos em dez estados brasileiros. Será promovida uma série de iniciativas que têm como essência quatro eixos: de infraestrutura, com entregas, inaugurações e anúncios de obras que levarão água aos moradores das regiões mais secas do país; de sustentabilidade, com ações de saneamento básico e de preservação, conservação e recuperação de bacias hidrográficas; de desenvolvimento econômico e social, com o apoio a organização de arranjos produtivos locais, promovendo geração de emprego e renda; e de melhoria da governança, com a modernização de toda a regulação do setor.

A primeira parada da Jornada das Águas ocorreu na segunda-feira (18), em Minas Gerais. Depois, passou pela Bahia na terça (19), pelo Ceará na quarta (20), pela Paraíba e Pernambuco na quinta (21) e pelo Rio Grande do Norte na sexta (22). Após o Piauí, a comitiva do MDR passará ainda por Maranhão, Alagoas e Sergipe.

 

Nataniel Lima (Com informações do MDR)
[email protected]

Imprimir