Cidadeverde.com
Geral

Prefeitura pode suspender repasses aos consórcios com greve dos motoristas

Imprimir

Foto: Ascom/Prefeitura de Teresina 

O procurador Geral do Município, Aurélio Lobão, informou ao Cidadeverde.com que a Prefeitura deverá interromper os repasses previstos aos empresários de ônibus. Diante da greve por tempo indeterminado dos motoristas e cobradores, a prefeitura analisa se há quebra de acordo. 

A prefeitura ficou de repassar R$ 21 milhões em subsídios de forma parcelada aos líderes dos consórcios. Inicialmente será pago R$ 10,5 mihões em três parcelas. Os primeiros R$ 4,5 milhões já foram repassados em outubro e o restante, R$ 6 milhões serão divididos em novembro e dezembro. 

De acordo com o procurador Aurélio Lobão, a Prefeitura já vêm cumprindo o seu papel e realizando o repasse dos valores acordados com os líderes dos consórcios. 

“Se houver paralisação, não haverá a continuidade do desembolso. Dois dias depois que a Prefeitura realizou o pagamento, os trabalhadores fizeram a paralisação da semana passada e o acordo já foi homologado”, explica o procurador.

Greve do transporte público

O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sintetro) deflagrou na manhã desta quarta-feira (27), uma greve por tempo indeterminado dos motoristas e cobradores de ônibus. A principal cobrança da categoria é a assinatura da convenção coletiva de trabalho.

O Sintetro também já havia notificado à Superintendência Municipal de Trânsito (Strans) sobre a possibilidade da interrupção das atividades. O documento foi entregue no final da manhã dessa terça-feira (26) ao superintendente Cláudio Pessoa que ressaltou que a pasta já estuda medidas para minimizar os impactos do movimento grevista aos passageiros.

Sobre a convenção coletiva da categoria, o procurador Aurélio Lobão informou ainda que a decisão compete aos trabalhadores e empresários. O procurador destacou ainda que os consórcios devem tomar providências sobre a paralisação dos motoristas e cobradores e que a categoria deve paralisar de forma legal. 

 


Rebeca Lima
[email protected] 

 

Imprimir