Cidadeverde.com
Geral

Superintendente confirma decreto de calamidade e anuncia medidas emergenciais para greve

Imprimir


O superintendente da Strans, Major Cláudio Pessoa, confirmou que o prefeito Doutor Pessoa (MDB) vai assinar ainda nesta quinta-feira (28) o decreto que estabelece situação de calamidade no transporte público de Teresina. A medida é uma resposta à greve iniciada hoje no setor. O texto final do documento está sendo elaborado pela Procuradoria Geral do Município (PGM) e deve ser apresentado ao secretariado nas próximas horas. 

De acordo com o superintendente, o decreto vai possibilitar que o município contrate empresas para o serviço em caráter emergencial para suprir a demanda dos usuários por transporte coletivo. A situação de calamidade no setor deve durar 180 dias, prazo em que a prefeitura estuda realizar uma nova licitação.

“Apresentamos ao prefeito a possibilidade de termos a decretação de uma situação de emergência no transporte público da capital, possibilitando que nesse sentido possamos estar descobertos de algumas regras para podermos contratar em caráter emergencial empresas de transporte coletivo, da cidade ou de fora, para que possam estar dando essa assistência por um prazo de até 180 dias, oportunidade essa que vamos poder estar licitando novas empresas para a prestação do serviço na cidade de Teresina”, destacou.  

A possibilidade de decretar calamidade foi anunciada ainda ontem pelo prefeito Doutor Pessoa, que questionou o início de uma nova greve semanas após a assinatura de uma acordo com os empresários, que determinava a retomada integral dos serviços. O chefe do executivo também anunciou a possibilidade de contratar uma empresa da Bahia para gerenciar o transporte público na capital. 

O superintendente da Strans ainda voltou a garantir que, durante a greve dos motoristas e cobradores, os usuários vão 250 veículos cadastrados à disposição. Além disso, ele destaca que durante os horários de pico 70% da frota estabelecida na ordem de serviço deve circular. 

Durante a paralisação, os fiscais da Strans devem circular nas garagens dos consórcios para garantir o cumprimento da circulação da frota determinada durante o consórcio. 

Prefeito questiona greve 

Na manhã desta quinta-feira (28), o prefeito Doutor Pessoa também voltou a questionar o início da greve de motoristas e cobradores e destacou a possibilidade de adotar o que chamou de "Plano B" para solucionara a crise. 

“Essa história do transporte coletivo em Teresina já vem há mais de 30 anos se arrastando de maneira não republicana. Portanto, chegamos ao ponto final. O prefeito vendo todo esse caminhar tomou a decisão junto com os empresários. Chegamos a essa conclusão para que o usuário fosse atendido com direito de ir e vir, e agora tem greve? Greve dos funcionários do próprio Setut? Lógico que o prefeito tem que tomar a decisão. É o que estamos tomando”, disse o prefeito, sem entrar em maiores detalhes sobre a decretação de calamidade. 

 

 

 

 

 

Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir