Cidadeverde.com
Geral

Piloto diz que avião usado por Marília Mendonça era um dos mais seguros

Imprimir

A TV Cidade Verde embarcou em um King Air C90, aeronave do mesmo modelo que transportava a cantora Marília Mendonça que veio a óbito com mais quatro pessoas durante um acidente aéreo na semana passada. Piloto desde 1986, Gregório Mendes explica que o avião é um dos mais seguros, com capacidade para oito pessoas, autonomia de voo de até 5 horas e velocidade de 450 km/h. Para se ter uma ideia, o bimotor faz o trajeto Teresina-Parnaíba em 40 minutos. 

"Estamos falando de uns melhores aviões do mundo, de fabricação americana, e  que você não vê histórico de acidente com ele. Para se ter uma ideia, a família real britânica se utiliza desse modelo pra se deslocar em voos curtos dentro do país", explica o piloto. 

Gregório Mendes ressalta que o modelo é ideal para pistas curtas. Além de ser turbo hélice, o King Air C90 é um bimotor, ou seja, tem dois motores. 

"Se perder um, tem condições de voar tranquilamente com um só motor até chegar em um aeroporto ou outro lugar, para que você possa posar com segurança. Já o monomotor não tem isso. Se você perdê-lo, você vai pro chão, tem que escolher um lugar rapidamente", destaca Mendes. 

Em entrevista à TV Cidade Verde, ele acrescenta que os critérios de segurança King Air C90 são os mesmos de um avião de carreira. A aeronave é equipada com sensores que disparam sinais de alerta em caso de perigo. 

Para Gregório Mendes, o acidente aéreo com a cantora Marília Mendonça não tem relação com o tipo de aeronave. Ele acredita que, após a colisão com a torre de transmissão, a queda foi quase que imediata. 

"Caiu muito rápido, frações de segundos. Perdeu o motor quando bateu, a aeronave desgovernou e o fato de ter caído ali não foi escolha. Ele estava desgovernado. Qualquer aeronave naquelas circunstâncias poderia ter sido fatal. Tenho certeza que os amigos também fizeram de tudo para posar com segurança, o que não foi possível", avalia o piloto. 

No Jornal do Piauí, desta segunda-feira (08), foi exibida também entrevista com o piloto Ricardo Dantas, especialista na análise de aeródromos, sobre as condições técnicas necessárias para a construção de uma pista. 

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir