Cidadeverde.com
Geral

Setut reage e garante que não irá aumentar frota para 250 ônibus em Teresina

Imprimir

Foto: Roberta Aline / Cidadeverde.com 

O Setut (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina) se manifestou, na manhã desta quinta-feira (09/12), contra a determinação da Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) para a circulação de 250 ônibus em Teresina durante o mês de dezembro

Por meio de nota, o Setut informou que não pode aumentar a frota porque a atual demanda de passageiros na cidade não justifica a quantidade de ônibus determinados na ordem de serviço da Strans. 

Segundo o gerente de planejamento da Strans, Felipe Leal, a nova ordem de serviço se deve por conta do aumento no número de passageiros no mês de novembro. Em outubro a Strans registrou a circulação de 1 milhão e 200 mil passageiros e em novembro esse número foi de 1 milhão e 500 mil. 

“Também levamos em consideração a questão da lotação dos ônibus. Vimos que, principalmente no horário de pico, estávamos tendo muitos ônibus lotados. Precisamos dar esse incremento nas frotas para haver essa dissolução do passageiro. O aumento da frota também se refere a isso”, frisou Felipe Leal. 

O gerente informou ainda que os consórcios de Teresina foram todos notificados e que o Setut já se manifestou com uma contraproposta. Segundo Felipe Leal, a ideia do Sindicato é que mais 25 ônibus circulem na cidade e não 50, como determina a ordem de serviço da Strans. 

Com isso, 225 ônibus dariam suporte aos passageiros em Teresina. 

Confira a nota na íntegra

NOTA – SETUT

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT), através do Consórcio SITT, informa que enviou ainda nessa semana, ofício para a Strans tratando sobre a Ordem de Serviço determinada pelo órgão municipal. O Sindicato informou da impossibilidade de aumentar a frota de ônibus, uma vez que a demanda atual transportada não justifica a colocação dos 250 ônibus operantes, e cita ser extremamente necessária a disponibilidade financeira do órgão gestor em arcar, antecipadamente, com o aumento dos custos operacionais decorrentes.  

Além disso, o documento apresenta gráficos e estudos técnicos onde comprovam que a atual quantidade de veículos ofertados está maior do que a demanda transportada. A entidade informou também que o pedido de acréscimo de 25% na quantidade de veículos na frota operante, não está acompanhada dos devidos e necessários estudos técnicos que comprovem tal necessidade.

O SETUT reiterou que se a STRANS der as garantias necessárias para que sejam arcados esses custos extras, antecipadamente pelo órgão gestor, certamente serão realizados os acréscimos solicitados.

 

Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir