Cidadeverde.com
Esporte

Pedro Henrique pede para Athletico-PR fechar a Copa do Brasil 'com dignidade'

Imprimir

O Athletico-PR sabe bem que é pouco provável conseguir uma virada na decisão da Copa do Brasil. Após levar 4 a 0 no duelo de ida com o Atlético-MG, no Mineirão, a ordem no clube paranaense é se impor na Arena da Baixada para buscar uma vitória e fechar a competição "com dignidade".

Com a suspensão de Thiago Heleno, o zagueiro Pedro Henrique será o comandante da defesa paranaense. Como um líder, ele pede para o clube "esquecer" o resultado do duelo de ida e buscar um resultado positivo no fechamento da competição.

"Temos que fazer um grande jogo. Esquecer o passado, não vamos voltar mais no que aconteceu no Mineirão. É pensar na gente, em todos os companheiros, dar força para todos", afirmou Pedro Henrique nesta terça-feira.

"A gente sabe da importância de terminar bem. Nada apaga o que fizemos até agora, é fazer um grande jogo e terminar com dignidade. Dar o nosso melhor, dar tudo pelo Athletico."

O Athletico-PR ainda não engoliu o primeiro gol, de pênalti, no duelo de ida. Mas quer dar volta por cima em casa esquecendo do possível erro da arbitragem. "Até os 15 minutos, antes de o juiz marcar o pênalti, o Atlético-MG tinha criado só uma chance. 

A gente estava bem no jogo. Eles têm jogadores de qualidade, mas nós também temos uma linha defensiva muito qualificada", avaliou Pedro Henrique. "Quando se monta estratégia de jogo e o juiz marca um pênalti que não existiu, desestrutura a equipe. 

Foi tudo por água abaixo por algo que não existiu. A favor nunca marcam pênalti para nós, procuramos saber há tempos o motivo. O Athletico vem sendo prejudicado."

A receita do defensor é se espelhar na reviravolta contra o Flamengo, na qual o time também reclamou de um pênalti no 2 a 1 em casa, e depois conseguiu a vaga com 3 a 0 no segundo jogo, no Maracanã.

"Temos de fazer o que fizemos com o Flamengo aqui, quando fomos prejudicados e buscamos o resultado. Tem que entrar com a mesma mentalidade, força mental e não perder a cabeça.

Sabemos o resultado de lá, não é nada impossível, mas temos que estar fortes mentalmente e fazer uma boa partida, não deixar o Atlético jogar. Manter nossa característica de jogar firme e ter muita raça e dedicação."

O técnico Alberto Valentim também adotou discurso de que a virada é possível, mudando opinião do Mineirão, quando praticamente jogou a toalha. "Vamos trabalhar para vencer o jogo Queremos vencer a partida. No Mineirão, eu disse que era difícil reverter o resultado, mas nada está decidido", disse. 

"Precisávamos fazer mais, mas é preciso falar aqui que o pênalti não existiu, isso talvez o Cuca saiba e não vai falar, mas inventaram aquele pênalti. E isso desestrutura, sim."

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir