Cidadeverde.com
Últimas

Piauí registrou dez incidentes em 2021 envolvendo uso de laser em aviões

Imprimir

Foto: Google Maps

O Piauí registrou em 2021, dez incidentes envolvendo o uso indevido das ponteiras de raio laser contra cabines de aeronaves durante o voo. Os dados são do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA). Em 2020, apenas dois casos foram notificados.

De acordo com o relatório do ano passado, foram três ocorrências em agosto; duas em julho; duas em junho, uma em setembro e fevereiro, respectivamente, e a última, no dia 15 de dezembro de 2021. Todas no aeroporto Senador Petrônio Portela, em Teresina.

O incidente em dezembro aconteceu pouco depois da meia noite com um avião da Azul. A aeronave, modelo A20N, fazia o procedimento de aproximação final quando foi surpreendida com um laser de cor verde a 3h da cabine. No relato, o comando do voo afirma que a incidência do laser era intencional e causou ofuscamento da visibilidade, no entanto, o pouso da aeronave aconteceu normalmente.

De acordo com o Cenipa, o uso de laser contra aeronaves é risco potencial para as operações aéreas. Distração, ofuscamento e cegueira momentânea são os principais danos causados pela emissão de raio laser e podem comprometer a habilidade dos pilotos, em procedimentos de voo.

Segundo o Centro, o risco pode levar a situação extrema de perda de controle em voo, em especial, nos casos de aeronaves tripuladas por um único piloto. 

A prática pode ser enquadrada no Artigo 261 do Código Penal Brasileiro: “Art. 261 - Expor a perigo embarcação ou aeronave, própria ou alheia, ou praticar qualquer ato tendente a impedir ou dificultar navegação marítima, fluvial ou aérea. Pena: reclusão, de dois a cinco anos.”

Hérlon Moraes (com informações do Cenipa)
[email protected]

Imprimir