Cidadeverde.com
Esporte

Roger Machado é o novo técnico do Grêmio e substitui o demitido Vagner Mancini

Imprimir

A diretoria do Grêmio agiu rápido e poucas horas depois de dispensar Vagner Mancini já anunciou o substituto. Ídolo do clube como jogador e técnico, Roger Machado está de volta a Porto Alegre após seis anos com contrato até o fim do ano.

Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O novo comandante assinou contrato até dezembro e terá a grande missão de "fazer o time jogar bola". Roger Machado foi o comandante do time em 2015 e 2016, quando saiu para o início da era Renato Portaluppi. Ele entregou o time nas semifinais Copa do Brasil.

"O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense oficializa o nome de Roger Machado como novo treinador da equipe para a temporada de 2022. Roger chega ao Grêmio junto com Roberto Ribas e James Freitas como auxiliar; Paulo Paixão, como Coordenador de Preparação Física, e Jussan Anjolin como Analista de Desempenho", anunciou o clube.

O treinador de 44 anos estava sem clube desde 2021, quando dirigiu o Fluminense. No comando do Grêmio, foram 101 jogos, com 52 vitórias, 22 empates e 27 derrotas, um aproveitamento de 58,7%.

"Roger é um conhecido nosso desde 1994. Trabalhou comigo e com Serginho (Vasques). Conhece o clube. Conhece a aldeia. Conhece o momento que o clube vive. É a pessoa indicadíssima para ocupar o cargo", afirmou Dênis Abraão, vice-presidente de futebol, à rádio Grenal.

O dirigente ainda aposta que o grupo se dará bem com o novo comandante e revelou clima de tristeza com a saída de Mancini. "A conversa com o Roger foi muito boa. Não tem mudanças de contratações. O nosso grupo é misto, jogadores jovens e experientes. Eles (grupo de jogadores) acataram como todos nós, com tristeza, a saída de Vagner Mancini."

Abrahão revelou que não queria mudanças no comando, mas admitiu queda de Mancini. Disse ainda ter feito um grande amigo e revelou brincadeira na despedida do antigo comandante.

"Foi uma despedida muito bacana, um pouco triste, mas logo em seguida ele já brincou dizendo que 'ia para o Real Madrid'. Em seguida ele vai, ele merece, se Deus quiser."

Fonte: Estadão Conteúdo

 

Imprimir