Cidadeverde.com
Esporte

Em vídeo, atleta piauiense faz apelo para deixar Ucrânia: "espero que isso acabe logo"

Imprimir

A atleta piauiense Kedma Laryssa, de 20 anos, enviou um vídeo ao Cidadeverde.com onde reforçou o pedido de ajuda às autoridades brasileiras para conseguir deixar a Ucrânia. O governador Wellington Dias (PT) acionou a embaixada do Brasil na Ucrânia para tirar a piauiense e mais duas brasileiras que estão com ela no hotel. 

A cidade onde Kedma está ainda não foi atacada pelos russos, mas a piauiense teme que o clima tranquilo na cidade não dure por muito tempo. 

"O prefeito da cidade emitiu um comunicado dizendo que tudo está normal. Transporte, hospital, mercado, farmácia, tudo bem abastecido para os demais dias. Espero que isso acabe logo, que possam entrar em acordo para a gente conseguir sair em segurança", afirmou Kedma Laryssa. 

A piauiense está hospedada em um hotel na cidade de Kryvyi Rih desde que os ataques à Ucrânia tiveram início, há seis dias. Ela, as jogadoras e a comissão do clube Kryvbas Women foram recomendados a deixarem o clube, já que ele fica próximo a uma base militar, o que poderia colocar em risco a equipe. 

Kedma Laryssa ainda não conseguiu deixar a Ucrânia porque a cidade onde está fica a pelo menos 1 hora de distância da estação de trem mais próxima. A fronteira mais perto da piauiense é com a Moldávia e fica a 8 horas de carro. Por enquanto, a recomendação do clube e da CBF é que evitem sair da cidade por não ser seguro. 

Foto: Reprodução / Instagram 

"Quero reforçar o pedido para que nos ajudem e façam o máximo possível para nos tirar daqui. Peço ao Governo do Piauí que nos ajude e consiga nos tirar daqui, para que possamos sair com segurança", completou Kedma Laryssa. 

Kedma se mudou para a Ucrânia em agosto de 2021, após sair do clube Tiradentes. 

Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir