Cidadeverde.com
Geral

Defesa Civil retira 33 famílias de áreas de risco em Teresina após cheia do rio Poti

Imprimir
  • terra_prometida_1_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_2_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_3_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_4_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_5_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_6_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_6_edit_capinha.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_7_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • terra_prometida_8_edit.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com

Atualizada às 11h30

Equipes da Defesa Civil de Teresina removeram pelo menos 33 famílias de áreas de risco nas últimas 24 horas, em Teresina. Foram 15 famílias retiradas da ocupação Terra Prometida, zona Sul, e 18 famílias da região do balneário Curva São Paulo, na zona Sudeste. 

De acordo com o gerente da Defesa Civil Municipal, Marcos Rolf, os trabalhos seguem durante os próximos dias até não haverem famílias em risco. 

“Nós retiramos 18 famílias na Curva São Paulo e 15 famílias na Terra Prometida. Ainda vamos continuar retirando as famílias de lá, o trabalho continua até retirarmos todas as famílias de situação de risco” esclareceu o gerente. 

Ainda segundo Marcos Rolf, na zona Norte da capital, as equipes deverão atuar nos bairros Parque Brasil, Mocambinho, Poti Velho, próximo ao Encontro dos Rios, para fazer a remoção de mais famílias. O gerente acrescenta que os moradores retornaram a esses locais quando o nível da água baixou. 

Foto: Defesa Civil de Teresina

“No Parque Brasil, Mocambinho, Encontro dos Rios, Pesqueirinho, está tendo uma necessidade de retirar essas famílias. Muitos retornaram achando que estava normal, mas a gente acompanha e será necessária a remoção”, acrescenta. 

As famílias vítimas das enchentes vão receber um auxílio no valor de R$ 300 do programa “Cidade Solidária” para ajudar nas despesas, além de outras assistências.

A Defesa Civil reforçou as ações após o aumento do nível das águas do rio Poti nos últimos dias. De acordo com o Sistema de Monitoramento do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), a rio segue na cota de alerta nesta terça-feira na capital. 

Morador da ocupação Terra Prometida, Antônio Carlos, de 58 anos, contou ao Cidadeverde.com que conseguiu tirar metade dos seus pertences, mas perdeu geladeira e fogão.

“A situação para nós não está boa não, tiramos metade das coisas, mas o resto foi tudo na água, ficou perdido geladeira, fogão, que molhou na água e agora é esperar mesmo”, desabafa.

Já na residência da moradora Maria Benta, a água não chegou a invadir, mas ela explica que está em alerta e que subiu móveis e outros aparelhos para não molhar e danificar.

“Com a minha casa a situação está estável, mas a gente está vendo que vai vir ainda muita chuva e o que estamos fazendo é subindo nossos móveis para não molhar. Estamos tendo o apoio da Prefeitura, Defesa Civil e também estamos em alerta”, conta

Emergência

Em situações emergências ou em casos de dúvidas, o cidadão pode ligar para o telefone de emergência 199 da Defesa Civil ou para telefone fixo (86) 3223-7366. O atendimento via telefone é 24 horas, todos os dias da semana, incluindo feridos.

 

Flash Rebeca Lima
[email protected] 

Imprimir