Cidadeverde.com
Geral

Acusado de mandar matar ex-namorada é condenado a 27 anos de prisão em Teresina

Imprimir

Foto:Facebook/ Karoline Santos

A juíza Maria Zilnar, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, condenou José Lima Chagas a 27 anos, 1 mês e 15 dias de prisão após ser considerado o mandante do assassinato da ex-namorada Karoline Santos Silva, de 23 anos, no ano de 2017, porque não aceitava o fim do relacionamento. A decisão é do dia 10 de março.

O crime ocorreu no dia 18 de julho de 2017, por volta das 18h30, na rua Odilon Nunes, próximo à Maternidade do bairro Promorar, na zona Sul de Teresina, quando um homem passou no local e realizou os disparos.

Ela identificou o atirador como sendo David Macklin Magalhães, amigo do seu ex-namorado José Lima Chagas, de quem ela estava recebendo ameaças desde que terminou o relacionamento. David já foi julgado e condenado a 13 anos e 9 meses de reclusão.

Na decisão o júri entendeu que José Lima foi o mandante do crime, e que agiu motivado pelo sentimento do ciúme e pelo descontentamento com o término do relacionamento amoroso.

“A culpabilidade do acusado é acentuada, agiu com uma frieza emocional e insensibilidade acentuada, porquanto, após um convívio amoroso com a vítima e insatisfeito com o término do relacionamento, arquitetou e encomendou a sua morte. Agiu de forma premeditada quando determinou ao executor material que colocasse em prática o seu plano de ceifar a vida da vítima”, afirmou a juíza.

Maria Zilnar destacou na decisão que Karoline era ameaçada pelo acusado, e que por isso ele decidiu mandar outra pessoa realizar o crime para não levantar suspeitas da sua participação. A juíza ainda pontuou que José Lima já tem duas decisões contra ele por tráfico de drogas, receptação e porte ilegal de arma de fogo.

O acusado foi então condenado a 27 anos, 1 mês e 15 dias de prisão. “Face à gravidade do crime e a quantidade de pena privativa de liberdade que lhe foi aplicada, fica mantida a sua prisão preventiva para garantia da ordem pública”, disse Maria Zilnar na decisão.

O crime

Segundo denúncia do Ministério Público, Karoline estava conversando com um amigo, quando um motociclista passou atirando em frente à Maternidade do Promorar, em Teresina.

Ela foi alvejada com quatro disparos e foi encaminhada para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Na ocasião, um homem foi baleado na mão e um projétil passou de raspão em uma criança que estava na maternidade.

Foi a própria vítima que informou para a Polícia Militar que estava recebendo ameaças de seu ex-namorado José Lima, e que viu David Macklin Magalhães, amigo do acusado, realizar os disparos. Após cinco dias internada ela faleceu.

Segundo denúncia do Ministério Público do Estado, José Lima Chagas foi o mandante do crime e David Macklin Magalhães Guimarães o executor. David já foi julgado e condenado a 13 anos e 9 meses de reclusão.

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir