Cidadeverde.com
Entretenimento

'Virei o anticristo', diz Fábio Porchat em jantar de Luisa Mell

Imprimir

Adão / AgNews

A ativista Luisa Mell reuniu na noite desta terça (15) em sua casa, em São Paulo, personalidades para discutirem ações que podem ser tomadas em prol da preservação do meio ambiente.

O encontro começou com uma explanação de representantes da ONG Sea Shepherd, que destacaram a importância da conservação da vida marinha. Ao debaterem formas de atrair a atenção do público para a causa, uma das ideias aventadas foi destacar lideranças que possam atuar como porta-vozes do movimento.

O nome do humorista Fábio Porchat, presente no jantar, foi indicado para essa atuação, mas ele rebateu, em tom irônico: "Não, não posso. Agora eu virei o anticristo, o pedófilo." O humorista se referia aos ataques que vem sofrendo desde segunda (14) por causa da polêmica envolvendo o filme "Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola", de 2017, em que atua ao lado de Danilo Gentili.

O secretário especial da Cultura, Mario Frias, acusa o longa de pedofilia por causa de uma cena em que o personagem de Porchat pede que dois garotos menores de idade o masturbem.

Anteriormente, o humorista já tinha se defendido afirmando que "temas super pesados são retratados o tempo todo no audiovisual" e que vilões podem assumir papeis de racistas, pedófilos e nazistas, uma vez que são ficcionais. O governo tentou suspender a exibição do filme, sem sucesso.

Apesar da negativa em ser uma liderança, o comediante deu várias outras ideias de atuação. Em abril, por exemplo, ele vai comandar uma versão do seu programa Que História É Essa, Porchat?, que apresenta na Globo e no GNT, em evento da ONG, no Rio. A proposta é que voluntários da entidade contem passagens curiosas sobre o trabalho deles.

Além do humorista, estiveram presentes no jantar a chef Bela Gil, o cantor Chico César, o ator Klebber Toledo, o deputado David Miranda e o marido, o jornalista Glenn Greenwald, entre outros. Durante o jantar, as personalidades se emocionaram com a música "Reis do Agronegócio", de Chico César, que crítica a bancada ruralista, e foi tocada pelo DJ Gabriel Pacheco.

Miranda e Greenwald se ofereceram para organizar um novo encontro da Sea Shepherd no Rio, que também deve reunir artistas e intelectuais.

Bela Gil afirmou ter saído do jantar esperançosa com os resultados práticos que o movimento pode gerar em um futuro próximo.

 

MÔNICA BERGAMO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Imprimir