Cidadeverde.com
Geral

Greve no transporte entra no 4º dia em Teresina e passageiros enfrentam dificuldades

Imprimir

A greve dos motoristas e cobradores do transporte público de Teresina entra hoje (24) no 4º dia. A categoria segue mobilizada para cobrar a assinatura da convenção coletiva de trabalho e o retorno de benefícios, como o ticket alimentação. 

Nesta quinta-feira, quem precisa do transporte coletivo para se deslocar pela cidade enfrentou, mais uma vez, dificuldades. Apesar da decisão judicial que determina a circulação de 80% da frota nos horários de pico, e dos veículos alternativos cadastrados pela Strans, as paradas registraram lotação nas primeiras horas da manhã, nos bairros e no Centro da capital. 

Com as dificuldades, muitos passageiros acabaram buscando outras alternativas para chegar ao trabalho, como veículos de aplicativo e mototáxi. 

O Sintetro segue afirmando que está cumprindo a decisão do TRT, mas ressalta que parte dos trabalhadores se recusam a sair das garantes devido aos problemas relacionados à falta de pagamento. 

Atualmente os motoristas e cobradores de ônibus não recebem um salário fixo, e ganham por diária, por isso a classe reivindica que os empresários ligados ao transporte público assinem a convenção coletiva, que está há três anos sem ser firmada. A categoria pede reposição salarial que chega a 18%, e o retorno de benefícios como o plano de saúde e tíquete de alimentação.

Negociação 

Ontem, uma rodada de negociação entre trabalhadores e empresários foi intermediada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Sem avanços no diálogo, o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sintetro) decidiu continuar com o movimento grevista. 

O TRT chegou a propor a realização de um pacto emergencial para que a greve seja paralisada e aguarda um novo posicionamento por parte de patrões e empregados. 

 

 

 

 

Natanael Souza
[email protected] 

 

Imprimir