Cidadeverde.com
Política

MDB garante apoio ao PT no Piauí mesmo com aliança nacional, diz Mádison

Imprimir

A aliança nacional entre o PSDB, MDB e o União Brasil não deve afetar os planos da executiva estadual do MDB no Piauí. Quem garante é o líder da sigla na Assembleia Legislativa do Piauí, João Mádison. No Piauí, o MDB está coligado com o PT e vai indicar o vice da chapa majoritária encabeçada pelo ex-secretário de Fazenda, Rafael Fonteles.

"Falei com nosso senador Marcelo e ele disse que, em relação o Piauí, não tem nada a ver.  A nossa coligação aqui é entre MDB e PT. Nós temos um projeto que vai dar continuidade ao que está ai. Não terá problema nenhum nas chapas nem de estadual como federal", garantiu o deputado em entrevista à TV Cidade Verde.

Segundo João Mádison, mesmo que a senadora Simone Tebet seja a candidata do MDB à presidência da República, no Piauí o apoio já está garantido ao ex-presidente Lula.

"Nós temos uma posição muito clara: o MDB sempre foi um partido que deixa aberto. Nós temos uma posição e isso já foi comunicado pelo Marcelo Castro ao comando nacional. Temos um projeto de apoio ao Lula. Não nos escondemos. Se o outro se esconde, nós não. Nosso candidato é Lula, mesmo Simone Tebet sendo candidata. Estamos liberados", afirmou João Mádison, que ressalta não acreditar em 3ª via.

"Eu não acredito nessa 3ª via. Nosso partido quase todo estará fechado com o Lula. Não se pode mudar agora", afirmou.

O deputado assumiu que o MDB errou em não formar uma chapa para deputado federal, o que deve comprometer o caixa da agremiação.

"Foi a maneira que tivemos para salvar o partido (a federação com o PSD). Nós também erramos em não fazer uma coligação. Mesmo perdendo o fundo partidário é importante para o partido estar em evidência e vamos indicar o vice do Rafael. Isso é importante", finalizou.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir