Cidadeverde.com
Últimas

Após aumento de casos, Teresina terá leitos clínicos e de UTI para a dengue

Imprimir

Foto: Rômulo Piauilino/Semcom

Após um aumento de casos de dengue, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina decidiu fazer uma reorganização no atendimento na rede municipal de saúde para atender a alta demanda, destinando leitos clínicos e UTIs para atender os casos.

Uma reunião foi realizada nesta segunda-feira (25), na sede do Palácio da Cidade, com a presença do prefeito Dr. Pessoa, do presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, o secretário de Governo, André Lopes, entre outras autoridades.

A alta demanda tem ocasionado uma superlotação nas portas de entrada de urgências nos hospitais municipais, por isso agora as 91 Unidades Básicas de Saúde (UBS), que possuem 260 médicos, vão também atender pacientes com arboviroses.

“Os médicos das UBS realizam atendimentos da Estratégia Saúde da Família. Para a população não ter que se deslocar até um hospital, que pode estar muito mais longe, e ele já sofrendo com essa doença, entendemos que na primeira hora de atendimento, os médicos das UBS vão poder atender esses pacientes das suas áreas que estão com arboviroses”, afirmou o presidente da FMS.

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

De acordo com o médico Gilberto Albuquerque, o Hospital do Monte Castelo, na zona Sul de Teresina, que antes atendia apenas casos de Covid-19, agora passa a ser um hospital de referência para a dengue, com 21 leitos clínicos e 10 de UTI, com atendimento 24h.

“Como ocorreu uma redução nos casos de covid-19, agora ele será referência para a dengue, com leitos para o atendimento da população, inclusive UTI. Lá ainda vamos continuar atendendo algumas particularidades, outros casos, mas o Hospital do Monte Castelo será uma referência para os casos de arboviroses”, explicou.

A UBS do Gurupi também passará a ser referência para arboviroses e o Hospital do Parque Piauí passará a ter um terceiro médico nos turnos tarde, e também será realizada ampliação de leitos para internação pediátrica.

Os demais hospitais municipais continuam atendendo e internando os casos de arboviroses. “Nós também vamos ter detentos e o exército que também vai ajudar na limpeza, organização, para evitar locais com água parada na cidade de Teresina. Vamos realizar mutirões pela cidade para fazer essa limpeza e também estamos realizando uma busca ativa, para identificar essas regiões onde estão sendo registrados mais casos, para que possamos tomar as medidas necessárias”, destacou.

 

Bárbara Rodrigues
[email protected]

 

Imprimir