Cidadeverde.com
Geral

Policiais lamentam morte de agente e criticam criminalidade em Teresina

Imprimir
  • 05.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 04.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 03.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 02.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 01.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 00.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com

Familiares, amigos, delegados e agentes da Polícia Civil marcaram presença na manhã desta quarta-feira(25) no velório do policial José Valdeck Melo, de 63 anos, que morreu por complicações de disparos de arma de fogo que sofreu durante um assalto no bairro Mocambinho

O policial civil estava internado há 17 dias em um hospital particular de Teresina, mas não resistiu às complicações e veio a óbito na noite dessa terça-feira (24).

“A gente recebe essa notícia com pesar, mais um colega que tomba devido essa violência crescente, Teresina dominada por facções e aconteceu essa fatalidade com nosso associado Valdeck, um policial experiente, que sempre atuou em linha de frente, mas que infelizmente foi mais uma vítima dessa violência”, diz o presidente da Associação dos Policiais Civis (Apocepi), Daniel Reis. 

Valdeck Melo estava há 32 anos na carreira de Policial Civil e era lotado do 12º Distrito Policial. O delegado Ademar Canabrava, titular do 12º DP, conta que Valdeck cumpria sempre com seu trabalho e era bastante querido. 

“Valdeck era um policial bastante cumpridor de suas obrigações, infelizmente nós tivemos essa perda. Trabalhava comigo há mais de 15 anos, querido, todos os policiais gostavam dele. Infelizmente uma perda irreparável, não só o 12º DP está de luto, mas todas a Polícia Civil está de luto”, acrescenta o delegado.

O policial civil Marcelo Duarte, que trabalhou com Valdeck Melo no 12º DP, também reconheceu os serviços do policial e informou que eles estava se recuperando bem, mas infelizmente uma complicação causou a fatalidade. 

“Trabalhei muitos anos com o Valdeck. Ele era um pessoa muito conhecida e não existia no seu vocabulário a palavra preguiça. A esposa dele, na noite de ontem, tinha repassado para os policiais do 12º que ele estava estável, estava indo bem, mas houve alguma complicação que infelizmente levou ele a óbito”, acrescentou.

Flash Rebeca Lima
[email protected] 

Imprimir