Cidadeverde.com
Geral

Professores do estado encerram greve após 127 dias de paralisação

Imprimir

Foto: Ascom Sinte

Os professores da rede estadual aprovaram o fim da greve durante assembleia geral realizada nesta quarta-feira (29/06). A paralisação durou 127 dias. 

Segundo a direção do Sinte, um dos motivos para a categoria resolveu encerrar o movimento grevista foi o corte nos salários dos servidores estaduais. 

Ao Cidadeverde.com, o professor Léo Maciel, membro da diretoria do Sinte-PI (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí), afirmou que o fim da greve não foi aprovado por todos os participantes da assembleia, mas pela ampla maioria dos participantes.

“Enquanto aplicavam multa no Sindicato ou mudando o pessoal de locação, a gente estava segurando. Mas, na sexta, teve o lance de cortar ponto dos professores e a categoria ficou naquela porque muitos têm à docência como única fonte de renda”, destacou o professor Léo Maciel. 

No dia 24 de junho, o Sinte-PI chegou a divulgar uma nota de repúdio contra o corte nos pontos dos professores. A entidade classificou a medida como "atitude autoritária e radical” do governo do estado. 

Com o fim da greve, os professores devem começar a retornar às salas de aulas a partir de quinta-feira (30). No entanto, o processo ainda será lento porque os professores e a Secretaria Estadual de Educação do Piauí (Seduc-PI) precisam refazer o calendário e realocar aqueles professores que não estão mais nas escolas que lecionavam antes do movimento. 

Conquistas e reivindicações 

Os professores da rede estadual iniciaram o movimento em fevereiro  cobrando o reajuste geral de 33,24%, definido pelo Governo Federal e de 17% relacionado aos anos de 2019 e 2020. 

Em março, o reajuste de 14,17% foi aprovado na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) e o piso salarial para aqueles que trabalham 40 horas semanais passou para R$ 3.845,66.


Nataniel Lima
[email protected]

Imprimir