Cidadeverde.com
Geral

Vítima de tentativa de feminicídio, professora precisará de cirurgia plástica no pescoço

Imprimir

Foto: Arquivo Pessoal

A professora Guilhermina Ferreira de Sousa, 51 anos, precisará realizar uma cirurgia plástica no pescoço após ser atingida por diversas facadas durante uma tentativa de feminicídio, que ocorreu na última quarta-feira (29), no município de Água Branca (distante 90 km de Teresina). 

Em entrevista ao Cidadeverde.com, a filha de Guilhermina, Bianca Ferreira Lima, informou que alguns cortes romperam os músculos do pescoço da professora, comprometendo o movimento da região. A professora precisará de cirurgia plástica e fisioterapia.

A filha explicou ainda que a mãe segue na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas que já foi extubada e está sem sedativo. Se seu quadro melhorar nas próximas horas, ela deverá ser encaminhada à enfermaria da unidade de saúde.

“Ela ainda está na UTI, mas ela foi extubada ontem, tiraram o sedativo dela. A médica falou que essas 48 horas é esperar como ela vai reagir para ela sair da UTI e ir para a enfermeira”, contou Bianca.

Além do pescoço, os golpes de faca atingiram as costas, cabeça e os braços da professora. Guilhermina de Sousa precisou amputar dois dedos da mão direita em razão dos ferimentos.

“Ela está estável, a pressão dela regulou sozinha, eles vão entrar com a medicação de novo, e mais ela está estável”, acrescentou a filha.

Ameaças

Bianca Ferreira disse também que a mãe foi casada durante dois anos com o ex-marido, suspeito das agressões, e que há 15 dias eles estavam separados.  

Ela contou ainda que foi relatado para ela que o homem já vinha realizando ameaças à professora, inclusive indo até o local onde ela trabalha, e que a mãe já chegou com marcas de agressão no trabalho.

“Me disseram que já tinha acontecido uma agressão, depois disso ele saiu da casa dela e começaram as ameaças. As amigas dela falaram que ele chegou a ir no trabalho dela, importunar ela. Ele ia, falava com ela e ela voltava muito nervosa, chorando. Já falaram que ela chegava roxa no trabalho, perguntavam o que tinha acontecido e ela ficava desconversando”, disse.

O caso

Guilhermina Ferreira, de 51 anos, foi esfaqueada na quarta-feira (29), na cidade de Água Branca (99 km de Teresina) durante uma tentativa de feminicídio. O principal suspeito é o ex-marido da vítima, que foi preso na manhã de hoje (30), em Barro Duro (98 km de Teresina).

O comandante da PM de Água Branca, coronel Rui Cordeiro, confirmou a prisão em flagrante e disse que além do ex-marido, um segundo homem também foi preso por ajudar o suspeito na fuga.

O ex-marido da vítima teria utilizado um facão para golpear a mulher, que, segundo informações de populares, foi atingida com mais de 10 golpes.         

 

     

 

 

Rebeca Lima
[email protected]                                              

Imprimir