Cidadeverde.com
Últimas

Mais de 55% dos estudantes de Teresina já tomaram bebida alcoólica, diz IBGE

Imprimir

Foto: Arquivo Cidadeverde.com 

Levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que mais da metade - 55,7% - dos estudantes teresinenses entre 13 e 15 anos já tomaram bebida alcoólica alguma vez na vida. Os dados revelam um crescimento de 19% entre 2012 e 2019 no consumo de álcool entre esse público. O levantamento é do IBGE, obtido por meio da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2019. 

Em 2012, ano em que iniciou a pesquisa, 46,8% dos entrevistados disseram que haviam tomado no mínimo um copo de bebida alcóolica. Em 2015, o número caiu para 45,7%. E em 2019, o número voltou a subir e chegou a 55,7%. Um crescimento de 10% em quatro anos. 

Apesar do aumento, o índice de Teresina é menor do que a média de todas as capitais brasileiras, que foi de 63,2% em 2019. Teresina possui o sétimo menor índice do país. A capital com maior proporção foi Porto Alegre (RS), onde 74,9% dos estudantes adolescentes já haviam provado bebida alcoólica em 2019. O menor percentual foi encontrado em Macapá (AP), cerca de 51,9%.

Além disso, 36,4% dos estudantes teresinenses experimentaram álcool pela primeira vez com 13 anos de idade ou menos. Houve redução nessa taxa uma vez que em 2009, a proporção era de 46,6% e em 2019 foi de 21,8% no período.  

Aumenta número de estudantes conduzindo veículos 

Outro dado de destaque apresentado pelo IBGE diz respeito à quantidade de estudantes adolescentes que conduziram veículo motorizado em Teresina. Cerca de 37,7% dos estudantes teresinenses de 13 a 15 anos de idade informaram que já conduziram veículo motorizado. E foi considerada a condução ocorrida nos 30 dias anteriores ao preenchimento do questionário da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2019.

Em 2009, cerca de 23,1% dos estudantes adolescentes de Teresina afirmaram terem conduzido veículo motorizado nos últimos 30 dias. O crescimento foi de 63,2% na comparação com o índice verificado em 2019, que foi de 37,7%. 

Foto: Arquivo Cidadeverde.com 

Teresina registrou a terceira maior proporção entre as capitais do país no ano de 2019, atrás apenas de Boa Vista (RR) e Cuiabá (MT), que tiveram índices de 38,4% e 38,6%, respectivamente. O município de São Paulo teve o menor percentual: apenas 16%. A média das capitais brasileiras foi de 23,3%. 

O número foi maior também entre adolescentes do sexo masculino, com 47,8%. Entre estudantes do sexo feminino esse número foi de 26,8%. 

Cai consumo de guloseimas entre estudantes

Os dados apresentados pelo IBGE mostram que os hábitos alimentares dos estudantes adolescentes de Teresina estão mais saudáveis. Conforme a pesquisa, de 2009 a 2019, houve redução no consumo habitual de refrigerantes e guloseimas pelos escolares de 13 a 15 anos de idade.

Enquanto 26,7% dos estudantes adolescentes teresinenses tiveram consumo habitual de refrigerantes em 2009, a proporção caiu para 12,2% em 2019. Na comparação entre 2009 e 2019, também houve redução no consumo de guloseimas. A proporção de consumo habitual era de 42,1% em 2009 e passou a 29,8% em 2019. 

Por outro lado, cresceu o consumo habitual de legumes e verduras, passando de 25,9% em 2009 para 33,3% em 2019. Também aumentou a proporção de estudantes que ingerem regularmente frutas frescas, que era de 24,8% em 2009 e atingiu 28,4% em 2019.

 

 

 

 

Nataniel Lima
(Com informações do IBGE)
[email protected] 

Imprimir