Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo elimina Palmeiras nos pênaltis e vai às quartas na Copa do Brasil

Imprimir

O São Paulo bateu o Palmeiras nos pênaltis e garantiu, na noite desta quinta-feira (14), a classificação às quartas de final da Copa do Brasil. 

Fotos - Rubens Chiri / saopaulofc.net

O time tricolor perdeu por 2 a 1 no tempo normal, no Allianz Parque, e a decisão foi para as penalidades devido ao triunfo por 1 a 0 no jogo de ida. Nas cobranças, o time de Rogério Ceni levou a melhor ao ganhar por 4 a 3.

O time de Abel Ferreira iniciou o confronto de forma avassaladora, abrindo 2 a 0, com apenas 12 minutos da primeira etapa, com gols de Piquerez e Raphael Veiga.

O elenco tricolor igualou as ações no segundo tempo, viu Veiga desperdiçar uma cobrança de pênalti e, logo na sequência, aproveitou a penalidade que teve ao seu favor e igualou a eliminatória com Luciano.

O duelo foi para os pênaltis e os dois primeiros batedores desperdiçaram: Veiga, de novo, e Luciano, que tinha acertado no tempo normal. Na quinta cobrança Wesley parou em Jandrei, enquanto Igor Gomes converteu e classificou o São Paulo.

O Palmeiras começou em ritmo alucinante embalado pela torcida. Aos nove minutos já igualou a eliminatória: Gabriel Veron chegou no fundo e cruzou rasteiro para o centro da área onde Piquerez apareceu sozinho e bateu firme para abrir o marcador.

Três minutos depois, aos 12 da primeira etapa, Patrick errou passe no meio-campo e o Palmeiras saiu rápido com Dudu. O camisa 7 avançou, dividiu com a defesa e encontrou Raphael Veiga, livre e dentro da área. O artilheiro do time alviverde tirou com classe de Jandrei e fez 2 a 0.

O São Paulo voltou com Luciano no lugar de Patrick e equilibrou o jogo. No entanto, foi o Palmeiras quem teve a chance de matar a partida em pênalti que o VAR flagrou em mão de Calleri dentro da área. Na cobrança, Raphael Veiga bateu por cima do gol de Jandrei. 

Três minutos depois, Vuaden voltou ao VAR, dessa vez para marcar um puxão de Gustavo Gómez em Calleri que rendeu pênalti para o time tricolor. Luciano converteu, igualou a eliminatória e levou a decisão para os pênaltis.

Não é a primeira vez, e provavelmente não será a última, que Abel Ferreira forma uma linha de cinco atrás com Gustavo Scarpa fechado uma das laterais. Desta vez, o meia se tornou um lateral-direito para liberar Marcos Rocha da função: o lateral teve a missão de marcar Patrick individualmente. 

O encaixe tático funcionou tanto que Rogério Ceni tirou Patrick no intervalo, o que igualou a partida. Depois de pênalti desperdiçado por Veiga, viu o rival ter penalidade a seu favor e Luciano converter e empatar a eliminatória.

O roteiro do Campeonato Paulista se repetiu no primeiro tempo, quando o São Paulo não conseguiu jogar.

Sem conseguir pressionar a saída de bola do Palmeiras e frouxo na marcação atrás, o time tricolor teve um início de jogo desastroso, o que propiciou ao Palmeiras reverter a vantagem com menos de 20 minutos. 

Raphael Veiga começou no ataque, ocupando a função que originalmente é exercida por Rony. E isso confundiu a marcação dos visitantes. Com três zagueiros, Miranda e Gabriel Neves demoraram a entender. Com isso, o camisa 23 do Palmeiras explorava a indefinição.

Para o segundo tempo, precisando de pelo menos um gol para levar a definição da vaga para os pênaltis, Rogério Ceni mandou Luciano a campo no lugar de Patrick.

O pênalti perdido por Veiga deixou o confronto aberto. E o gol de Luciano, minutos depois, recolocou o São Paulo na disputa pela vaga.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir