Cidadeverde.com
Cidades

Furto e indisciplina lideram ocorrências em escolas no Piauí, diz comando da CIPE

Imprimir

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Nos seis primeiros meses de 2022, a maior parte das ocorrências policiais envolvendo escolas no Piauí diz respeito a furtos, atitudes suspeitas e atos de indisciplina. A informação foi repassada ao Cidadeverde.com pelo comandante da Companhia Independente de Policiamento Escolar (CIPE), capitão Antônio Carmos. 

Entre os atos indisciplinares que chamaram mais atenção da CIPE este ano estão: ameaças de massacre, resistência ao uso da máscara contra Covid-19, e problemas relacionados ao uso de fardamento e horário de entrada nas escolas. 

Sobre os casos envolvendo ameaças de massacre, o comandante da Companhia de Policiamento Escolar informou que foram registrados, até o momento, três em Teresina. Dois em escolas públicas e outro em uma escola particular. 

“Classificamos essas mensagens de massacre como um ato de indisciplina, já que tinham o objetivo de suspender aulas, por conta de que os alunos não queriam aulas presenciais e era semana de prova. No Piauí, essas ameaças iniciaram em duas escolas públicas, antes do caso na escola particular”, pontuou o capitão Antônio Carmos.

Ainda segundo o comandante da CIPE, nos últimos dois anos, as ocorrências variaram. Antes da pandemia, a maior parte estava relacionada a assaltos nas proximidades das escolas e, por vezes, na portaria. Durante a pandemia, os casos registrados foram de furtos e arrombamentos, uma vez que as escolas estavam fechadas. 

“Tivemos mais arrombamentos porque as escolas estavam mais vulneráveis. Depois que retornaram às aulas, as mais frequentes foram os atos de incivilidade e indisciplina. Não tivemos questão materializada de crime até o momento em 2022”, destacou o capitão Antônio Carmos, que preferiu não repassar os números mais detalhados a respeito das ocorrências.  

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Atuação da CIPE no Piauí 

O  Policiamento Escolar existe em Teresina há 30 anos. Em 2012, o então pelotão  foi elevado ao status de Companhia e passou a atuar em todo o Piauí. A CIPE cuida de toda rede pública estadual e da rede particular quando esta instituição requisita apoio da companhia. 

No Piauí, a CIPE atua com duas frentes: preventiva e enfrentamento.

“Assumi há quase dois meses a CIPE. iniciamos um trabalho preventivo de orientação à gestão. Nós fizemos uma formação para os gestores e todos os diretores da capital sobre segurança e gestão de risco nas escolas. Orientamos como eles deveriam montar uma equipe de segurança dentro das escolas”, frisou o capitão Carmos. 

Essa equipe deve saber como atuar em situações de emergências e conflito. 

“Cada um deve ter uma função para no caso de acontecer alguma ação delituosa contra a escola. Cada membro daquela equipe deve saber o que fazer naquele momento: quem vai acionar a polícia, quem vai levar os jovens para um lugar seguro para minimizar aquela ação criminosa enquanto a viatura chega”, explicou o capitão. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Porteiros colocam escola em risco 

Uma outra ação preventiva que está sendo planejada pela CIPE é um curso de formação para os agentes de portarias. Isso porque a Companhia de Policiamento Escolar identificou que há muita fragilidade na questão do acesso às instituições de ensino. 

“E o principal fator é a presença do agente de portaria. A conduta dele termina colocando a escola em risco. Vamos propor um curso de formação de 40 horas semanal para apresentar à SEDUC para formar e capacitar esses profissionais”, afirmou o capitão. 

Além do trabalho preventivo, a CIPE atua no enfrentamento aos delitos nas instituições de ensino no Piauí. Para isso são realizadas rondas periódicas no entornos das escolas para inibir ações criminosas. 

Como acionar a CIPE

Em caso de emergências, os gestores, pais ou alunos devem acionar as equipes da Companhia Independente de Policiamento Escolar, através dos números 86 9 8858 1238; 8858 1225; 8858 1311; 8858 1245. 

Caso o gestor escolar queira apoio da Polícia durante algum evento escolar, deve solicitar através do e-mail: [email protected] 

 

 

 

Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir