Cidadeverde.com
Geral

Jovem relata que negociou socorro com o ex após ser esfaqueada no pescoço

Imprimir

A social media Sara Laís de Sousa, de 22 anos, afirmou que a filha presenciou o ataque do ex-namorado Eduardo Filho, durante uma tentativa de feminicídio ocorrido na noite do dia 12 de julho no bairro Promorar, na zona Sul de Teresina. Ela disse que teve que negociar para convencer o ex-namorado a levar ela para uma unidade de saúde e que já o perdoou pela situação.

A vítima teve um relacionamento de 9 anos com o suspeito, possuem uma filha de 1 ano, e estavam separados há dois meses. O crime teria ocorrido após o ex-namorado ter presenciado o atual namorado saindo da residência de Laís. Usando uma cópia da chave da casa, que vítima não sabia que ele tinha, entrou no quarto e esfaqueou ela no pescoço. A filha do casal estava no local e presenciou o crime.

“A agressão foi depois da saída do meu atual. Eu fui esfaqueada dormindo. A minha filha estava presente e viu tudo. Ela ficou observando, não chorou, mas viu que era algo estranho, e ela inocente não entendeu”, explicou.

Sara Laís afirmou que após o crime, teve que negociar com suspeito para ser encaminhada para uma unidade de saúde.  “Eu tive que negociar com ele, para me levar para a UPA, foi quase uma hora negociando. Falando para ele me levar de madrugada, porque iria passar despercebido, porque ele só queria me levar de manhã, mas avisei que eu não iria chegar viva, eu já estava derramando muito sangue e o único jeito que eu o convenci, foi que a nossa filha iria ficar de manhã ainda mais desamparada”, disse a vítima.

Ele a levou até a UPA, e depois ela foi encaminhada ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde recebeu atendimento médico e agora passa bem. Já Eduardo Filho se entregou para a polícia no dia seguinte ao crime. Sara acredita que ele pretendia tirar a própria vida após ataque.

Foto: Reprodução/TV Cidadeverde

“Eu acho que no momento a pessoa não pensa muito nos detalhes, eu falo da atitude dele. Tão tal, que teve momentos que ele caiu em si, e se perguntou o que aconteceria com a filha dele, quem iria cuidar dela, porque a intenção era me matar e depois ele se matar”, afirmou.

Sara afirmou que ficou bastante surpresa com o ataque, pois nunca ocorreu nenhum tipo de agressão ou briga no relacionamento deles. Ela afirmou que a faca usada no crime, não era da sua residência, então teria ido ao local armado.

“Eu não sei explicar o que se passou na cabeça dele, não sei se já entrou na minha casa já empunhando a faca e se foi na fúria, ou se ele ficou olhando e juntou a raiva quando passou a faca no meu pescoço. Eu não sei, só ele vai saber. Nunca teve discussão, agressão, nem de levantar a voz. Ele me dava tudo que eu queria, era paciente com tudo, então é impressionante [que isso tenha acontecido]”, disse.

Ela relatou que mesmo após o fim do relacionamento, o ex-namorado nunca demonstrou nenhum tipo de ato violento, e que os dois estavam se dando muito bem, e que tinham um relacionamento saudável.

Sara Laís disse que está se recuperando bem e que não morreu por causa de 2 cm. Ela afirmou que já perdoou o suspeito e que espera que ele consiga ajuda psicológica.

“Eu já estou seguindo em frente, e quero que ele siga também, já perdoei ele, e quando me deixou na UPA eu disse que estava perdoado, e eu acho que sobrevivi perdoando. Eu não sei como é que ele está, mas bem não tá. Não sei se ele vai pegar o momento que ele viveu e seguir de forma positiva, ou se vai ficar na negatividade e se destruir de vez. Na verdade, o que ele tinha, destruiu, porque era maravilhoso, tinha emprego, família, amigos, ia para a igreja, uma vida perfeita. Espero que ele aprenda e tenha acompanhamento psicológico, porque fazer o que ele fez, é porque não está bem do juízo. Em nenhum momento desejo um mal para ele inclusive, me preocupo muito com isso”, finalizou.

 

Bárbara Rodrigues e Tiago Melo
[email protected]

Imprimir