Cidadeverde.com
Política

PL oficializa coronel Diego Melo como candidato ao governo do Piauí

Imprimir
  • 6.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • 4.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • 2.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • 3.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • major_diegooo1.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • 21.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • fff.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • cbe8a736-170e-4562-94ee-0668acb75c6a1.jpg Renato Andrade/Cidadeverde
  • 5.jpg Renato Andrade/Cidadeverde

O Partido Liberal homologou na manhã desta sexta-feira (22) a escolha do coronel Diego Melo como candidato a governador e do coronel Carlos Pinho como candidato a vice do partido nas eleições estaduais deste ano. 

A oficialização da candidatura ocorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal de Teresina, no primeiro dia do período para realização das convenções partidárias, conforme o calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Militares da ativa, os coronéis assinaram a ficha de filiação ao PL no ato da convenção partidária. Está será a primeira vez que Diego Melo vai concorrer ao Governo do Estado, embora já tenha disputado a Prefeitura de Teresina (2020) e a Câmara Federal (2018). 

Coronel Diego Melo chegou ao local com um exemplar da Bíblia em mãos e destacou que a principal bandeira de campanha será a segurança no estado. Ele também aposta no discurso “bolsonarista”, “anti-petista” e acredita poder superar os pré-candidatos Rafael Fonteles (PT) e Silvio Mendes (União Brasil) em votos até o final da eleição. 

“É uma opção de mudança de verdade para o Piauí. São homens e mulheres de bem, a maioria não são da política, mas se levantaram e estão comigo e com o presidente Jair Messias Bolsonaro para libertar o povo do Piauí do PT. Vamos reorganizar esse estado como um todo, resgatando a paz e a tranquilidade, afastando as facções e organizações criminosas. O estado hoje vive uma epidemia de violência”, destacou. 

Diego Melo também teceu elogios ao ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (Progressistas). O senador licenciado é ligado à Bolsonaro, mas, no Piauí apoio Silvio Mendes que divide a chapa com a pré-candidata Iracema Portella (Progressistas). O ministro, inclusive, marcou presença na convenção do PL nesta manhã em Teresina. 

“Entendo que ministro tem o partido dele. A gente sempre conversa, ele tem ajudado muito o presidente e a todos que apoiam o presidente no Piauí, temos o espaço para discutir todas as políticas públicas no nosso estado e, se Deus quiser, como governador teremos nele um grande apoio”, frisou. 

Já o ministro Ciro Nogueira destacou o desempenho de Diego Melo na defesa das pautas do presidente Jair Bolsonaro (PL) no Piauí. 

“A minha presença aqui é de incentivo às candidaturas do PL e a candidatura do presidente. Estou comandando a campanha de Bolsonaro e vamos um crescimento massivo ao lado do Diego. Eu respondo por meus atos e vamos continuar levando a bandeira do presidente Bolsonaro aqui no estado”, afirmou Ciro Nogueira.

Chapa proporcional

Na proporcional, o partido terá 28 candidatos a deputado estadual e 11 candidatos a deputado federal. A presidente estadual da sigla, Samantha Cavalca estima que o grupo será capaz de eleger três nomes para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). 

A chapa, no entanto, foi homologada sem um candidato ao Senado. Nos últimos meses, os dirigentes do PL estiveram dialogando para costurar uma aliança para apoio à pré-candidato a senador, Fábio Servio (Podemos). A recém proximidade do Podemos com o pré-candidato Sérgio Moro  é vista um impasse para membros mais ideológicos do PL. 

Nesta manhã, Samantha Cavalca afirmou que o membros do partido estão liberados para apoiar os candidatos ao Senado que escolherem. Mas, disse que está aberta a diálogo para negociar com outros partidos. 
“Eu só acho difícil alguém que está no PL apoiar o pré-candidato ao Senado, Wellington Dias”, disse. 

 

Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir