Cidadeverde.com
Últimas

Mais de 1.5 milhão de brasileiros sofrem de hepatites virais sem saber

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

Mais de 1.5 milhão de brasileiros foram infectados com hepatites virais, porém desconhecem ser portadores da doença, de acordo com o Instituto Brasileiro do Fígado. Em 20 anos, o Ministério da Saúde realizou mais de 510 mil diagnósticos de hepatites B ou C . Por conta das dificuldades de detecção da doença, o governo instituiu o Julho Amarelo para promover ações de conscientização, testagem e diagnóstico voltadas para as hepatites virais. A Gilead Sciences Brasil apoia a campanha.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são causadas pelos vírus B e C, que podem levar a complicações como doença, cirrose hepática e câncer.

As hepatites virais são, na maioria das vezes, doenças silenciosas, que se caracterizam por um processo inflamatório persistente no fígado sem que o paciente apresente sintomas. Aproximadamente 60% a 85% dos casos de hepatite C se tornam crônicos e, em média, 20% evoluem para cirrose ao longo do tempo2.

"Precisamos levar informações para a população porque quando falamos para as pessoas se testarem, muitas vezes elas sentem que não estão em risco por não sentirem nada. Mas, se pararmos para refletir, todo mundo já foi exposto à alguma situação em que poderia ter sido contaminado, desde fazer as unhas até ir ao dentista", explica Isabela Dutra, da Gilead Sciences.

A médica ressalta que a pandemia do coronavírus trouxe alguns agravantes. "Um exemplo é o aumento do consumo de álcool. Aqueles que já têm uma doença hepática vão ter impacto na evolução da sua doença. É importante identificar o vírus antes que tenha uma complicação como cirrose ou câncer de fígado".

As hepatites virais B e C são as mais prevalentes e afetam 325 milhões de pessoas no mundo, causando 1,4 milhão mortes por ano. A OMS indica que as hepatites virais são a segunda maior causa de morte entre as doenças infecciosas, tendo uma infecção 9 vezes maior do que as registradas pelo vírus HIV.

Sintomas como febre, fraqueza, mal-estar, perda de apetite e olhos e pele amarelados costumam ocorrer apenas em estágios mais avançados.

O tratamento da hepatite C é realizado com o uso dos antivirais de ação direta, distribuídos pelo SUS, com duração entre 8 e 12 semanas e apresenta taxas de cura de mais de 95% para a maior parte dos pacientes.

Fonte: Estadão Conteúdo

Tags: hepatite
Imprimir