Cidadeverde.com
Geral

Polícia Federal deflagra operação contra fraudes em aquisições de armas de fogo

Imprimir
  • f8de7b95-108a-4a19-bc1e-1b8db7c09f10.jpg Polícia Federal
  • e0a3fc75-35fa-457e-a2af-b643c42ac12c.jpg Polícia Federal
  • 46da9f4e-25f2-4b78-a4de-83052dfb5b91.jpg Polícia Federal
  • 25b44b0f-9a5a-456c-98df-48d892273b3f.jpg Polícia Federal
  • 8d6f5e60-94c7-4d7c-b4b1-3e7ce80aab77.jpg Polícia Federal
  • 8d6f5e60-94c7-4d7c-b4b1-3e7ce80aab77_(1).jpg Polícia Federal
  • 8cf6f252-dbba-4c94-96a9-3b4c425df669.jpg Polícia Federal
  • 8aa800de-33f5-44f9-a452-29ca2905cf15.jpg Polícia Federal
  • 0e23b44c-50f1-452d-a484-c1dc7b0f5c4e.jpg Polícia Federal

Atualizada às 16h50

A Polícia Federal realizou 3 prisões em flagrante por posse ilegal de arma e apreendeu 10 armas entre revólveres e pistolas, durante a execução da 2ª fase da Operaçãi 'Restituere', deflagrada na manhã desta segunda-feira (1). Segundo a PF, houve ainda a apreensão de R$ 24 mil.

Durante a operação foram cumpridos ainda 11 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de afastamento de funções. A operação 'Restituere' investiga possíveis fraudes em processos administrativos para aquisição de armas de fogo na Superintendência da PF no Piauí.  

Os mandados foram cumpridos em Teresina e na cidade de Caxias (MA), por determinação da 1ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Piauí. 

Na manhã de hoje, as equipes da PF foram aos endereços dos investigados com o objetivo de prender preventivamente a despachante responsável pelas fraudes administrativas constatadas.  Também foram apreendidas armas de fogo adquiridas ilegalmente com base em documentos falsificados. Os afastamentos das funções dizem respeito a um contador, dois instrutores de tiro e uma funcionária terceirizada.

De acordo com a PF, as investigações iniciaram no ano de 2020. A primeira fase ostensiva do inquérito policial foi deflagrada em setembro do ano passado,quando foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em Teresina/PI.

Os suspeitos poderão responder pelos crimes de falsificação e uso de documentos falsos, corrupção ativa e passiva, além de posse ou porte ilegal de arma de fogo, descrito no Estatuto do Desarmamento (Lei nº 10.826/2003), e associação criminosa.

O nome da operação, “Restituere”, que significa “restituir por inteiro” e “devolver a coisa no seu estado primitivo”, refere-se ao objetivo principal das investigações que foi recuperar as armas adquiridas por meio fraudulento.

Natanael Souza (Com informações da PF)
[email protected] 

Imprimir