Cidadeverde.com
Geral

“Deus está no controle”, diz mãe que perdeu filho e genro em tragédia familiar

Imprimir

Foto: Redes sociais 

A mãe do funcionário público, Felipe Guimarães Martins Holanda, 37 anos, que morreu na tragédia familiar do bairro São Pedro, zona Sul de Teresina, conversou com o portal Cidadeverde.com e disse que a família se consola com Deus. A mãe – dona Dirce Guimarães Martins Holanda – disse que a morte dos cunhados se deve a desentendimentos.

“Deus está no controle. A saudade será eterna, a certeza é que de um até breve, até logo. Foi simplesmente um desentendimento. A família está em paz. Meu coração estava angustiado, meu querido Daniel, meu genro morreu, meu querido filho morreu, mas Cristo vive em mim, as angustias o senhor vai nos livrar”, disse a mãe de Felipe.

No último sábado (30), os cunhados Felipe Holanda e Daniel Flauberth Gomes Nunes, 38 anos, morreram baleados em após uma discussão familiar motivada pela irritação de um deles pelo choro de uma criança. A babá Juliana da Silva foi atingida por um tiro na cabeça e está internada no Hospital de Urgência de Teresina, em estado grave.

O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que já iniciou a coleta de depoimentos e análise de provas para embasar o inquérito policial. O objetivo da investigação é apontar a dinâmica do episódio e esclarecer se houve a participação de mais membros da família na briga que terminou em duas mortes e uma pessoa estado grave. 

De acordo com o DHPP, três armas de fogo foram apreendidas na casa de Daniel Flauberth Gomes Nunes Leal, 38 anos. As armas foram entregues pela esposa dele, que é irmã de Felipe Guimarães Holanda, que também morreu na tragédia. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

O caso 

A versão que a Polícia Civil apura é que os dois cunhados iniciaram uma discussão após um deles, Daniel Flaubert, se irritar com o choro do sobrinho. O pai da criança, Felipe Holanda, não teria gostado das reclamações e os dois iniciaram a briga.

A esposa de Daniel relatou aos policiais do DHPP que por volta das 8h da manhã saiu de casa e encontrou Felipe sentado em uma área comum entre as casas. Segundo a mulher, Felipe teria perguntado pelo marido dela e mostrado uma faca. 

“A esposa de Daniel pediu que ele se acalmasse. Nisso, o Daniel escuta a conversa e já vem descendo. A esposa vê, corre, empurra ele para dentro e tranca a porta. Felipe parte para lá e fica chutando a porta, esmurrando”, ressaltou o delegado Francisco Costa, o Baretta. 

Daniel teria ido até o cofre onde pegou a pistola 380 e fez um disparo de dentro da casa. O projeto transfixou a porta e atingiu a cabeça da babá que estava brincando com as crianças na área de lazer. 

“Nesse momento, a esposa de Daniel lembra que a filha estava lá fora brincando. Sai correndo para vê e já encontra a moça caída no chão. Ela disse que pegou a menina e saiu. Quando se virou, viu só Daniel em luta corporal com Felipe e a esposa de Felipe. Ela disse que não viu mais nada”, completou o delegado. 

Durante a discussão, Daniel acabou sendo atingido na cabeça e Felipe na região da virilha. 

Chegaram a receber atendimento médico no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas não resistiram aos ferimentos e morreram horas após o episódio. A babá, identificada como Juliana da Silva, 36 anos, segue internada em estado grave no HUT. 

 

 

 

 

 

Flash Yala Sena
[email protected] 

Imprimir