Cidadeverde.com
Geral

Barragem segue lotada e vive situação inédita dos últimos 40 anos

Imprimir
Fotos: Chesf/Divulgação
 
Enquanto o volume do rio Poti chegou a diminuir mais um metro no último sábado, o rio Parnaíba não para de subir. O último relatório divulgado pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - Chesf - neste domingo (10) confirma as previsões de que o nível em Teresina deve ficar 15 centímetros abaixo da cota de restrição que, se atingida, significaria o alagamento da avenida Maranhão, no Centro da cidade.
 
Para completar, o volume de água na barragem Boa Esperança não cede, mesmo com todas as comportas abertas. No sábado, a vazão que chegava no reservatório era de 1.631 metros cúbicos por segundo, número que passou para 1.718 m³/s. Mesmo liberando 1.800 m³/s durante todo o dia, a Chesf não conseguiu fazer com que a capacidade do reservatório ficasse abaixo de 98%, o que indica que a vazão liberada deve continuar alta nas próximas horas.
 
 
"Ao longo dos 40 anos de trabalho da Chesf, não temos histórico de em pleno mês de maio estarmos com uma vazão tão alta como essa. E continua chovendo bastante em Ribeiro Gonçalves, Benedito Leite/MA, Alto Parnaíba/MA. É uma situação atípica", disse o gerente regional de operação da Chesf, Airton Feitosa, que espera ver confirmada a previsão do tempo. "Há indicativo de chuva durante a semana, mas com intensidade reduzida", afirmou.
 
Às 11h30min de hoje, o rio Parnaíba atingiu a cota de 6,41m em Teresina, sendo 6,7m a prevista para ainda hoje e 6,85m a de restrição. Na prática, se mantida a vazão liberada em Boa Esperança, não há previsão desse nível diminuir nos próximos dias, e o risco de uma nova enchente na capital se dá em caso de aumento do volume dos afluentes após a barragem, o que torna a situação preocupante no baixo Parnaíba, que ainda recebe muita água do Poti e Longá.
 
 
A notícia positiva vem de outros afluentes do Parnaíba após a barragem. A vazão dos rios Canindé e Gurguéia, sobre os quais a Chesf não tem controle, continuam a baixar. O primeiro, em Francisco Aires, baixou meio metro em seu nível somente ontem. O segundo, em Jerumenha, chegou a subir 40cm, mas começou a perder volume no mesmo dia, e não dá indícios de que contribuirá de forma significativa para o volume do Velho Monge.
 
Tags:
Imprimir