Cidadeverde.com
Esporte

Inter vence o Avaí com pênalti no último lance e encosta no G4 do Brasileiro

Imprimir

O Internacional venceu o Avaí com um gol de pênalti no último lance do jogo. Nesta segunda-eira (22), Pedro Henrique fez o gol que deu ao elenco colorado a vitória por 1 a 0, na Ressacada, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto - Ricardo Duarte - Internacional

O resultado faz o time gaúcho 'colar' no G4 do Brasileiro. Com 39 pontos, a equipe de Mano Menezes -que foi expulso- pula para o quinto lugar. Já o Avaí, com 23 pontos, fica na zona de rebaixamento, em 17º.

O Avaí volta a campo no sábado (27), para encarar o Coritiba, fora de casa. O Inter jogará novamente na segunda-feira (29), contra o Juventude, em Porto Alegre.

O Avaí abriu a partida decidido a pressionar o Inter. Com trocas de passes rápidos e linhas adiantadas, o time de Barroca não demorou para encontrar um caminho para atacar. 

O lado esquerdo ofensivo virou espaço mais procurado, com avanços de Cortez e boa participação de Bissoli. Guerrero, centralizado, foi perigo constante. Mas, ao avançar, o Avaí deu espaço para o contra-ataque do Inter.

O Inter começou mal a partida. Amassado pelo Avaí nos primeiros minutos, o time gaúcho se limitou a defender. Aos poucos, porém, conseguiu se estabelecer em campo e passou a achar espaços atrás das linhas adiantadas dos catarinenses.

Por ali, Mauricio tentou abastecer Alemão e Johnny também teve participação interessante junto a Carlos de Pena.

Mano Menezes se irritou muito com um lance no primeiro tempo. Aos 16 minutos, Eduardo entrou por cima da bola e acertou Bustos. O jogo seguiu e a reclamação do técnico também. Aos 27, a árbitra Edina Alves deu cartão amarelo ao treinador pelas palavras e gestos em seu reservado. 

Depois de ter atenção chamada, ele proferiu um palavrão contra o quarto árbitro, que avisou Edina. Ela prontamente se dirigiu a Mano e apresentou o cartão vermelho.

Paolo Guerrero enfrentou o Inter pela primeira vez desde a passagem pelo time. Titular do Avaí, ele buscou o gol o tempo inteiro e lamentou muito algumas chances perdidas.

Quando entrou de carrinho e viu Vitão tirar a bola, ou quando driblou Mercado e bateu forte para defesa de Keiller, o peruano reclamou bastante. 

Solto no jogo, ele foi perigoso o tempo inteiro. Quando foi substituído, aos 15 do segundo tempo, mostrou descontentamento.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir