Cidadeverde.com
Esporte

Flamengo supera o Botafogo e volta a ser principal perseguidor do líder Palmeiras

Imprimir

O Flamengo está de volta ao segundo lugar do Brasileirão ao devolver o 1 a 0 sofrido pelo Botafogo no primeiro turno. Vidal garantiu o triunfo no Engenhão, levando o time rubro-negro aos 43 pontos, um a mais que o arquirrival Fluminense e sete atrás do líder Palmeiras.

Foto - Gilvan de Souza - Flamengo

O time rubro-negro promete brigar pelo título até o fim. Foi o segundo gol de Vidal pelo Flamengo, o primeiro com bola rolando - havia anotado de pênalti.

Em um clássico que começou duro para os comandados de Dorival Júnior, a entrada de alguns titulares na segunda etapa mudou a história de um encontro que poderia cravar o segundo jogo seguido sem vitórias no Brasileirão.

O goleiro Santos trabalhou bastante no Engenhão, apesar de não necessitar realizar defesas difíceis. Ao Botafogo, fica o lamento da falta de capricho nas finalizações, mas a esperança que pode melhorar bastante com os reforços e logo fugir da ameaça de rebaixamento.

Para não correr riscos na abertura das semifinais da Libertadores, quarta-feira, em visita ao Vélez Sarsfield, na Argentina, Dorival Júnior mais uma vez optou pela sua equipe recheada de reservas, reforçada pelo artilheiro Gabriel Barbosa e com Vidal no meio.

Com os titulares, o Botafogo queria fazer valer o fator campo para ganhar fôlego na tabela e se distanciar da zona de rebaixamento. Já havia vencido o rival no primeiro turno por 1 a 0 e entrou em campo disposto a repetir a dose.

Sem Erison, herói do jogo do primeiro turno, negociado com o Estoril de Portugal, Luís Castro apostava tudo no jovem Jeffinho O atacante de 22 anos foi adquirido em definitivo pelo clube e queria jogo.

Logo no começo, colocou o goleiro Santos para trabalhar com duas boas finalizações. Júnior Santos e Eduardo também chegaram bem, enquanto o time rubro-negro sofria bastante para se encontrar na partida.

As duas finalizações apenas na etapa, evidenciaram bem o quão sofreu o Flamengo para se encontrar na partida. O primeiro tempo teve domínio botafoguense, mas sem chances de gols, frustrando as expectativas.

O segundo tempo começou semelhante à etapa inicial. Flamengo com a bola, mas Botafogo buscando o ataque e sem conseguir finalizar com qualidade. Ciente que a igualdade era ruim, Dorival apelou para Everton Ribeiro e Pedro logo com 10 minutos. Tirou os meninos Victor Hugo e Lázaro. 

O treinador foi premiado com o gol três minutos depois. Pedro escorou o cruzamento de Matheuzinho para Vidal abrir o marcador. Pouco depois, o lateral saiu na cara do gol, mas finalizou em cima de Gatito Fernández.

O Flamengo cresceu bastante no jogo após as mudanças, com Everton Ribeiro distribuindo com qualidade e Pedro infernizando a defesa - quase ampliou ao driblar o zagueiro e bater raspando

Luis Castro, com cara de poucos amigos e incrédulo com a queda de rendimento, tentou reorganizar o Botafogo com Gabriel Pires e Luis Henrique.

O meia quase empatou, de cabeça. Jeffinho também assustou. Mas o ataque do Botafogo parou na defesa ou em Santos e lamentou a sexta derrota seguida no clássico atuando no Engenhão.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir