Cidadeverde.com
Geral

Preto Kedé mostra autenticidade no seu rap e funk no 1º dia do Festival GiraSol

Imprimir

Fotos: Renato Andrade/Cidadeverde.com

O Preto Kedé subiu no palco B-R-O BRO e colocou o público para pular com músicas que ressaltam problemas sociais e um estilo marcante. O cantor que lançou este ano o EP “O Chefe” surpreendeu o público com muita dança no palco e funk. 

Na metade do show Preto Kedé parou para falar com a plateia e falou sobre a importância de se acreditar nos sonhos. 

“Sou da periferia e essa é uma oportunidade para levar a minha voz adiante. Temos que curtir, mas tem uma comunidade passando por várias situações. E fora Bolsonaro”, disse o cantor antes de começar a cantar a música Deixa a Chuva Cair. 

Preto Kede ressaltou ainda que o Festival GiraSol mostra para a população o potencial que Teresina tem para realizar grandes festivais. 

Leide Costa, mãe do pequeno Marcos Henrique, de 12 anos, trouxe o filho para o Festival GiraSol por entender que o evento terá ótimas oportunidades de mostrar ao filho as várias facetas da cultura, não só musical, mas no artesanato e culinária. 

“Como mãe eu fico muito feliz de poder mostrar isso para ele. Esse evento é importante para mostrar cultura para meu filho. É o primeiro festival dele e quis ser eu a pessoa a proporcionar isso”, destacou Leide Costa. 

Marcos Henrique conversou com a reportagem e disse que está preparado para ficar até o final do evento. A mãe veio assistir Melim e ele os shows dos artistas locais, principalmente os dos cantores de rap.

 

 

 

Nataniel Lima 
[email protected]

  • 8.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 06b8.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 02c4521.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 05c4.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 05c1.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 05c3.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 02c5.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • dd22.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • eee.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 04c.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 04c5.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 04c6.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 04c8.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 01b7.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 01b9.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 01b10.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 01b11.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 01b16.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 01b23.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 021.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 13.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 12.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 11.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 10.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 09.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 07.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 06.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 05.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 04.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 03.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 02.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 01.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • festival4.JPG Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • festival3.JPG Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • festival2.JPG Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • festival.JPG Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • DSC02201.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 7be6d6e3-e13e-4ca5-bcf7-3d4a3963334c.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • 2fb754cc-e457-4fd6-ab40-8ef9eb817a02.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • DSC02191.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • DSC02149.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • DSC02188.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
  • f1bbff6f-c8cc-4b72-b17a-a8d45e6c6a5c.jpg Renato Andrade/Raulino Neto/Arte Visual
Imprimir