Cidadeverde.com
Últimas

Piauí já registra 23 casos de varíola dos macacos em 6 municípios

Imprimir

Foto: Estadão Conteúdo

O estado do Piauí já registra 23 casos confirmados da varíola dos macacos em seis municípios, segundo painel epidemiológico Monkeypox da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) desta quinta-feira (13).

Na última sexta-feira, 7 de outubro, eram 18 casos confirmados, mas agora o número de pacientes aumentou para 23. Até o momento nenhuma morte foi registrada no estado do Piauí.

Dos infectados, são 22 homens e uma mulher. A maioria dos casos foi registrada em Teresina, com 18 pacientes. Outros cinco municípios registraram um caso, são eles: Batalha, José de Freitas, Parnaíba, Picos e São João da Varjota 

Entre os pacientes, 11 possuem entre 20 e 29 anos, enquanto 8 possuem entre 30 e 39 anos, além de três pacientes entre 40 e 69 anos, e um entre 10 e 19 anos.

De acordo com o painel epidemiológico, até o momento foram 164 casos notificados, com 45 suspeitos, 81 descartados, 2 prováveis e 7 indeterminados.

Transmissão 

A principal forma de transmissão da varíola dos macacos é por meio do contato. Esse contato acontece por pele/pele, secreções ou por objetos pessoais do paciente infectado que você tenha contato. Também é possível se infectar por gotículas respiratórias, mas, nestes casos, é preciso um contato longo e próximo com o doente.

Sintomas

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos são principalmente dores no corpo, febre, mal-estar e cansaço. Então, a doença evolui para um quadro em que aparecem lesões no corpo em formato de bolhas.

Os sinais e sintomas, em geral, incluem:

  • Erupções cutânea ou lesões de pele
  • Adenomegalia - Linfonodos inchados (ínguas)
  • Febre
  • Dores no corpo
  • Dor de cabeça
  • Calafrio
  • Fraqueza

O intervalo de tempo entre o primeiro contato com o vírus até o início dos sinais e sintomas da monkeypox (período de incubação) é tipicamente de 3 a 16 dias, mas pode chegar a 21 dias.

Após a manifestação de sintomas como erupções na pele, o período em que as crostas desaparecem, a pessoa doente deixa de transmitir o vírus a outras pessoas. As erupções na pele geralmente começam dentro de um a três dias após o início da febre, mas às vezes, podem aparecer antes da febre. As lesões podem ser planas ou levemente elevadas, preenchidas com líquido claro ou amarelado, podendo formar crostas, que secam e caem.

 

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir