Cidadeverde.com
Cidades

Metade das ambulâncias de suporte básico do Samu de Teresina estão quebradas, diz CRM

Imprimir

Fotos: CRM

Uma fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Estado do Piauí (CRM-PI) constatou que metade da frota de ambulâncias de suporte básico do Serviço de Atendimento Móvel de Teresina, o Samu, estão quebradas. Teresina possui oito viaturas desse modelo, mas só quatro estão em funcionamento.

A vistoria foi realizada na tarde de quinta-feira (13) pelo departamento de fiscalização do Conselho. Foi constatado ainda que, das quatro motolâncias, apenas duas estavam em funcionamento no momento da vistoria. A fiscalização foi feita pelo médico fiscal Juarez Holanda. 

“Na semana passada, por exemplo, das oito USBS (unidades de suporte básico) chegou a acontecer de apenas duas funcionarem, e das três viaturas avançadas apenas uma em circulação”, disse Juarez sobre relatos das equipes do SAMU.

De acordo com o CRM, as ambulâncias apresentam quebras frequentes deixando a frota circulante extremamente variável. Das três unidades de ambulâncias avançadas, apenas duas estavam funcionando. A terceira estava na oficina mecânica.

Funcionários dormindo no chão

O CRM constatou ainda que, como é feito remanejamento de equipes das bases descentralizadas para a sede do Samu, o local fica cheio e muitas vezes funcionários são obrigados a dormir no chão. As bases ficam nos bairros para diminuir tempo resposta.

“Ocorre que a sede do serviço fica com pessoas demais para um pequeno espaço físico de forma que, às vezes, há funcionários que dormem no chão”, diz o CRM.

O órgão pediu a Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS) que regularize a situação das ambulâncias.

“A redução da frota do SAMU prejudica os atendimentos de urgências, com o tempo maior de espera da população por atendimentos, de forma que a fila de espera aumenta e coloca em risco a vida das pessoas que precisam do serviço”, informou o Conselho.

Quanto aos equipamentos, como monitor, oxímetro, ventilador portátil e medicamentos, o CRM não constatou irregularidades.

Ainda de acordo com o CRM, o Samu e a FMS serão notificados por meio de relatório com as irregularidades. As falhas também serão levadas ao Ministério Público Estadual (MPE).

FMS se pronuncia

A FMS e o Samu informaram ao Cidadeverde.com que ainda não foram notificados sobre a fiscalização realizada pelo CRM-PI. Em nota, a FMS disse que aguarda a chegada de duas novas ambulâncias.

A coordenação do Samu informa que não recebeu nenhuma notificação. As ambulâncias recebem manutenção diariamente de acordo com as necessidades. Sobre a renovação da frota a responsabilidade é do Ministério da Saúde e do Município. A FMS já comprou duas novas ambulâncias e está aguardando o recebimento, também comprou novas motolâncias e existe processo de licitação em finalização para a compra de novos veículos com recursos da Prefeitura de Teresina. O Ministério da Saúde também tem previsão de renovação da frota, em 2022.

Hérlon Moraes (Com informações do CRM)
[email protected]

Imprimir