Cidadeverde.com
Picos

Pai de Santo é preso suspeito de estuprar quatro vítimas durante ritual em terreiro

Imprimir

 

As investigações sobre os supostos abusos sexuais praticados pelo 'Pai de Santo Cayolson' continuam em andamento na Delegacia de Proteção dos Direitos da Mulher de Picos (DEAM). Ao Cidadeverde.com/picos, a delegada que investiga o caso, Francineide Fontes, revelou que os estupros ocorriam em troca dos pedidos das vítimas serem aceitos pelas divindades.

A delegada ainda acrescentou que entre as quatro vítimas dos abusos, uma delas menor de idade, foi violentada mais de uma vez. Os estupros ocorriam em um terreiro de umbanda.

A prisão

Nesta segunda-feira (14) foi dado cumprimento a mandado de prisão preventiva em desfavor de um 'pai de santo' suspeito de praticar abusos sexuais. O homem identificado por "Pai Cayolson"  teria abusado sexualmente de quatro vítimas, duas delas menores de idade (13 e 15 anos). A ação foi realizada pela Polícia Civil do Piauí através da Delegacia de Proteção dos Direitos da Mulher de Picos (DEAM) e 2° Distrito Policial.

Segundo a delegada titular da DEAM, Francineide Fontes, vítimas acionaram a Polícia informando que num Terreiro de Umbanda estavam ocorrendo  abusos sexuais.

"A DEAM foi comunicada através de quatro vítimas que um Terreiro de Umbanda estaria sendo utilizado para o Pai de Santo praticar abusos sexuais. Após as vítimas procurarem a Polícia Civil, as mesmas passaram a recever a "visita" de um suposto prestador de serviço do suspeito com o intuito de ameaçá-las e amendontrá-las. Diante das informações, a Polícia realizou investigações com o intuitoo de preservar as vítimas já ameaçadas e garantir a ordem pública e a aplicação da Lei Penal", explicou a delegada.

Mediante a prisão preventiva, o suspeito irá passar por audiência de custódia. Em seguida, será transferido para a Penitenciária José de Deus Barros, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil seguirá dando continuidade às investigações e comunica está de portas abertas para receber qualquer vítima que tenha sofrido abuso pelo suspeito e/ou outros casos de violação de direitos da mulher.

 

Paula Monize

[email protected]

Imprimir