Cidadeverde.com
Vida Saudável

Cirurgia refrativa pode ser opção para quem quer uma vida sem óculos

Imprimir

 

Foto: Folhapress

 

Problemas de refração ocular podem ser diagnosticados não só em adultos e pessoas com a idade mais avançada, como também em crianças. Esse foi o caso do jornalista Raví Marques, que identificou dois erros de refração aos 13 anos. Os problemas causavam dores de cabeça e atrapalhavam bastante os estudos. "Identifiquei meu problema porque na escola sentia dificuldade para ver o que tinha escrito no quadro e não via direito as coisas em uma certa distância. Sentia muita dor de cabeça. Minha avó me levou ao oftalmologista e logo de cara eu já estava com 2 graus de miopia e 1 de astigmatismo", relembrou Raví.

Segundo o censo realizado pelo IBGE em 2019, cerca de 35 milhões de pessoas no Brasil (19% da população) possuem algum tipo de deficiência visual. Os problemas oculares, como miopia (dificuldade para enxergar objetos distantes com nitidez), hipermetropia (dificuldade para enxergar objetos próximos com nitidez) e astigmatismo (visão, de forma geral, embaçada), são normalmente corrigidos com o uso de óculos de grau ou lente de contato, sendo a maneira mais simples de se corrigir as ametropias (erros refrativos oculares).

Após identificar o problema, Raví passou a usar óculos de grau para corrigir os problemas de visão, mas ainda sentia dificuldades durante as práticas esportivas. "Quando eu fazia natação, deixava os óculos na mochila, e isso atrapalhava porque não enxergava direito durante a atividade física. Eu dependia muito dos óculos. A cada ano o grau aumentava e a dependência de óculos era maior. Passei a usar lente de contato porque não gostava de óculos", explica o jornalista.

Apesar de ser a alternativa mais indicada, o uso de óculos de grau não é recomendado durante a prática de alguns esporte, como explica o oftalmologista Mateus Vilar.

“Existem diversos riscos associados ao uso de óculos durante atividade física, dentre eles traumas oculares, embaçamento da lente, e desconforto em geral. Isso acontece pois os óculos, se não ajustado no rosto, podem cair. Com relação à lente de contato pode haver casos de alergias, má adaptação e em casos de uso inadequado que causam infecções oculares”, explica o médico.

Nesses casos, a cirurgia refrativa pode ser uma boa alternativa. O procedimento repara completamente os desvios na visão, e atualmente é uma das técnicas mais seguras e precisas para corrigir problemas com a Miopia, a Hipermetropia e Astigmatismo.

“A cirurgia refrativa promove uma melhora significativa da qualidade de vida, pois acaba dispensando o uso de óculos de grau e lentes de contato. Consequentemente, as atividades cotidianas passam a ser facilitadas com uma visão nítida e clara no trabalho, práticas esportivas, dirigibilidade automotiva e também demonstrando um incremento da autoestima, reduzindo drasticamente ou mesmo eliminando totalmente a dependência do uso de óculos corretivos”, destaca oftalmologista Mateus Vilar.

O jornalista Raví Marques escolheu o procedimento para buscar mais independência e não esconde a emoção que sentiu após a cirurgia. "Ainda no centro cirúrgico, no mesmo segundo que acabou a cirurgia, comecei a enxergar tudo. Falei para o doutor Matheus Vilar, que conduziu a cirurgia, 'Doutor, eu tô enxergando tudo. Olha meu nome ali no quadro'. Foi a melhor sensação do mundo. Tenho nem palavras para descrever. Um sonho realizado. Era o que eu mais queria. Estava super ansioso por esse momento", revela Raví.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir