Cidadeverde.com
Vida Saudável

Vacinas bivalentes aumentam imunidade contra vírus da Covid e Ômicron, aponta estudo

Imprimir

 

Foto: Divulgação

 

O Ministério da Saúde publicou um relatório com os resultados preliminares dos estudos que avaliam segurança e eficácia da vacina bivalente contra a Covid-19.

Segundo o alerta do Monitoramento do Horizonte Tecnológico (MHT), evidências científicas comprovam que as bivalentes aumentam a imunidade contra o vírus da cepa original e a variante Ômicron. Além disso, essas vacinas possuem perfis de segurança e eficácia semelhantes ao das vacinas monovalentes.

As vacinas monovalentes estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e são altamente eficazes contra a doença. Essas e todas as vacinas distribuídas pelo Ministério da Saúde desde o início da Campanha de Vacinação são seguras e garantem grau elevado de imunidade contra a Covid-19, evitando casos leves, graves e óbitos pela doença.

No Brasil, duas vacinas bivalentes, ambas produzidas pelo laboratório Pfizer, receberam, em novembro de 2022, autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial. As tecnologias são indicadas como dose única de reforço para crianças e adultos, após dois meses da conclusão do esquema vacinal primário, ou como última dose de reforço da vacina monovalente contra a Covid-19.

Ainda de acordo com o documento, as vacinas bivalentes mais adiantadas no seu desenvolvimento são as vacinas dos laboratórios farmacêuticos Pfizer e Moderna, que contêm código genético da cepa original e das variantes Ômicron BA.1 ou BA.4/BA.5.

 

Fonte: Ministério da Saúde

Imprimir