Cidadeverde.com

Ministério Público denuncia acusados de matar estudante de medicina em Teresina

Imprimir

Foto: reprodução Instagram

O Ministério Público do Piauí, por meio da 53ª Promotoria de Justiça de Teresina, ofereceu denúncia contra os três acusados de matar a estudante de medicina Flávia Wanzeler. A vítima foi baleada durante uma tentativa de assalto na Avenida Homero Castelo Branco, zona Leste de Teresina, em fevereiro deste ano. Ela estava no carro com o namorado quando três criminosos chegaram e anunciaram o assalto. O rapaz teria tentado sair de ré e os assaltantes atiraram. 

Foi oferecida denúncia contra a Francisco Emanoel dos Santos Gomes, Antônio Cleison Barbosa Silva e Denilson Weviton Santos Nicolau. O caso foi investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e a frieza do suspeito identificado como  Francisco Emanoel, conhecido como Biel, chamou a atenção.

“No depoimento, o Ceará [Denilson Weviton] disse que quando o Biel efetuou o disparo ele questionou, dizendo que não havia necessidade de ter atirado. Ele [Biel] começou a sorrir e disse que aquilo era apenas efeito colateral”, relatou o delegado Francisco Costa, o Baretta, coordenador do DHPP. 

O documento do MPPI é assinado pelo promotor de Justiça José Eduardo Carvalho Araújo. O Ministério Público denunciou os três acusados pelos crimes de latrocínio consumado, que é o roubo seguido de morte, latrocínio tentado, associação criminosa, receptação e adulteração de sinal identificado de veículo. Somadas, as penas máximas, para cada um dos denunciados, pela prática desses crimes podem chegar 63 anos de prisão.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

Veículo utilizado pelos suspeitos durante o crime contra a estudante

Ao final do documento, o MPPI requer o recebimento da denúncia, a citação dos denunciados para responder à acusação, a fixação de valor mínimo para reparação dos danos causados pelos crimes praticados e a condenação dos acusados.

O processo segue para a Central de Inquéritos do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), para ser distribuído a uma das varas criminais da capital. Um magistrado receberá a denúncia para a instrução e o julgamento.

 

Graciane Araújo
[email protected]

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais