Cidadeverde.com
Vida Saudável

Skincare: Veja como criar uma rotina eficiente e com poucos produtos

Imprimir

 

Foto: Freepik



Foi-se o tempo em que conteúdos sobre skincare eram novidade nas redes sociais. A tendência se consolidou nos últimos anos, popularizando os cuidados com a pele e ampliando o acesso a produtos especializados. Contudo, a grande quantidade de cosméticos disponíveis e as rotinas que envolvem muitos itens pode gerar dúvidas em relação a quais os ativos essenciais.
A reportagem conversou com especialistas para entender quais os produtos necessários em uma rotina de cuidados com a pele e esclarecer dúvidas sobre as possibilidades de tratamento.


O QUE É ESSENCIAL EM UMA ROTINA DE SKINCARE? 

O primeiro passo é a limpeza do rosto pela manhã. A diretora do departamento de cosmiatria da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), Elisete Crocco, recomenda o uso de um sabonete adequado, seguido de limpeza com água micelar ou tônico com algodão.

Os próximos produtos vão depender do tipo da pele. Pode ser usado um creme para a área dos olhos, que pode ter ação clareadora, hidratante ou de rejuvenescimento. Porém, esse passo também pode entrar na rotina noturna, a depender das características específicas do paciente.

Depois disso, será aplicado um produto para o rosto, que normalmente tem ação hidratante ou antioxidante. "Geralmente, sugerimos um sérum, porque é um produto que vai ficar o dia inteiro na face do paciente, e queremos evitar a construção de pele oleosa", indica Crocco.

O último elemento da rotina matinal deve ser a aplicação do protetor solar. Ele pode ser com cor ou não, contanto que se adeque bem à pele e à rotina da pessoa. Além disso, deve ser reaplicado no meio do dia.

À noite, Crocco recomenda repetir a limpeza do rosto e seguir com a aplicação do produto "chave" do tratamento. "Se o paciente tem melasma, vai receber um clareador, se é para fotoenvelhecimento, um ácido retinóico ou ácido glicólico. E às vezes com alternâncias para tolerar melhor o tratamento."


QUAIS OS ATIVOS MAIS INDICADOS? 

Montar a própria rotina de skincare com base em conteúdos das redes sociais e indicações de amigos pode ser difícil, além de contraindicado.

Apesar disso, existem ativos indicados por dermatologistas com benefícios comprovados. Alguns deles são:

**Retinol e ácido retinóico**  

O retinol é um ativo derivado da vitamina A que promove renovação celular. Segundo Crocco, os produtos à base desse composto e seus derivados (ácido retinóico e retinaldeído, por exemplo), são aqueles com maiores benefícios comprovados cientificamente.

Esses ativos têm impacto da melhora da textura da pele e prevenção do envelhecimento, por exemplo. Porém, nem todos os tipos de pele recebem bem esses compostos, que são mais indicados para pessoas maduras e com tendência à oleosidade.


**Ácido hialurônico** 
 
O ácido hialurônico é produzido pelo corpo humano. Contudo, com o passar do tempo, sua concentração na pele diminui. Por isso, produtos à base desse composto são indicados para manter a hidratação em dia. Ele é recomendado para peles maduras e sensíveis.


**Ácido glicólico**  

O ácido glicólico tem uma série de benefícios, desde o rejuvenescimento da pele até o tratamento de acne e oleosidade. É um ativo recomendado especialmente para peles oleosas e maduras.


**Nicotinamida**  

Esse composto é a forma ativa da vitamina B3, que tem papel importante no ciclo energético das células do organismo. Tem também benefícios diversos no tratamento da pele e é indicada principalmente para as sensíveis, segundo Crocco.


POSSO FORMULAR MINHA PRÓPRIA ROTINA DE SKINCARE? 

Apesar da abundância de conteúdo disponível na internet sobre cuidados com a pele, não é recomendado se basear na experiência alheia para adquirir produtos.

Cada cosmético é recomendado para um certo tipo de pele, e os especialistas orientam procurar um dermatologista para saber quais suas necessidade particulares. "Quando a pessoa usa um produto que não é adequado para sua pele, pode piorar uma condição já existente", aponta Crocco.

A especialista pontua, especialmente, os riscos de utilizar ácidos sem prescrição, que podem causar irritações na pele ou agravar condições como rosácea em peles sensíveis.

Além disso, Evandro Prado, coordenador do Departamento Científico de Dermatite Atópica da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia), afirma que combinar produtos contraindicados pode gerar reações indesejadas na pele, como irritação ou dermatites de contato irritativas ou alérgicas.

"Todo medicamento prescrito pode apresentar substâncias potencialmente sensibilizantes e desencadear reações alérgicas na pele", diz Prado. O especialista alerta para compostos que, quando usados nos cosméticos, tendem a trazer problemas, como polietilenoglicol e resorcina.

Ao começar um novo produto, é importante ficar atento aos sinais de reações alérgicas. "Vermelhidão, erupções, pápulas que aparecem com o uso de tratamento tópico, geralmente acompanhados de coceira, devem chamar a atenção tanto do indivíduo que faz uso como do médico que prescreveu", afirma o profissional.

 

Fonte: Folhapress

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais