Cidadeverde.com
Política

Com aplausos e lágrimas, Alberto Silva é velado

Imprimir
Fotos: Raulino Neto e Nayara Felizardo/Cidadeverde.com
 
Políticos e várias autoridades foram ao aeroporto Petrônio Portela para dar o último adeus ao deputado federal Alberto Silva (PMDB), que morreu hoje (28) aos 90 anos vítima de câncer. O parlamentar foi homenageado no Senado Federal e seu corpo foi trazido de avião da FAB para Teresina. Do aeroporto, o carro do Corpo de Bombeiros saiu direto para a Assembleia Legislativa, onde ocorre o velório.
 
A viúva, dona Florisa Silva, chegou a Teresina acompanhada da filha Suzana Silva e da neta Cláudia por volta de 18h30. Políticos e autoridades foram ao hangar para recepcionar o corpo, que chegou cerca de 20 minutos depois. No mesmo avião que a esposa do ex-governador vieram o prefeito de Teresina, Sílvio Mendes, e o senador Heráclito Fortes (DEM/PI). Todos seguiram para a assembleia.
 
Coroas de flores foram depositadas no carro do Corpo de Bombeiros posicionado na pista do aeroporto. Parentes e autoridades aguardaram na casa de passageiros. O ex-deputado Tomaz Teixeira tremulou uma bandeira do PMDB na chegada do avião e a colocou sobre o caixão.
 
Uma fila com dezenas de carros acompanhou a saída do caixão, ao som da música "Coração de Estudante". No percurso, ao chegar na avenida Marechal Castelo Branco, o cortejo foi seguido por aplausos e lágrimas de quem mora na região.
  
 
 
Às 19h30min, o carro do Corpo de Bombeiros chegou na Assembleia Legislativa escoltado por batedores do Rone. As pessoas aplaudiram o caixão quando retirado do carro, e o Hino do Piauí foi executado.
 
A previsão de chegada do corpo de Alberto Silva em Parnaíba é de 8h da manhã de terça-feira. Do aeroporto da cidade, o caixão será levado em carro aberto do Corpo de Bombeiros para Igreja Santo Antônio, do Colégio  Nossa Senhora das Graças. O enterro está previsto para às 17h, no cemitério da Igualdade.
 

Cortejo suspenso
O corpo do deputado tinha chegada prevista para 18h, mas o atraso provocou a suspensão do cortejo, que seria realizado em carro do Corpo de Bombeiros. Ao invés do roteiro que passa por obras do ex-governador e senador, o trajeto foi do aeroporto Petrônio Portella direto para a Assembleia Legislativa, onde será o velório.
 
O cortejo seguiria pela Avenida Centenário, avenida Maranhão (passando pelo Troca-Troca), avenida Joaquim Ribeiro, avenida Barão de Gurguéia, avenida Gil Martins (passando ao lado do estádio Albertão), avenida Barão de Castelo Branco, avenida Higino Cunha (passando pela maternidade Evangelina Rosa), avenidas Cajuína e Raul Lopes (passando pela Potycabana), seguindo até a Assembleia Legislativa.
 
A tenente Enira Nascimento, responsável pela organização do cortejo, conversou com a família e explicou sobre o risco de congestionamentos e até mesmo acidentes na subida na ponte Juscelino Kubitschek, que dá acesso à avenida Frei Serafim, por conta do horário de pico do trânsito. Antes resistente, os parentes e amigos resolveram ceder.

Foram destacados nove policiais do Batalhão Rodoviário, 20 da companhia de trânsito, 43 do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, e 21 das Rondas Ostensivas de Natureza Especial - RONE.
 
 
Homenagens
Cerca de 20 representantes dos metroviários foram ao aeroporto recepcionar o corpo de Alberto Silva, que eles consideravam como um pai. Eliete Fortes, do setor de protocolo, trabalha no Metrô há 29 anos, desde a fundação, e disse que ele conhecida cada um pelo nome.
 
Entre as autoridades, estão presentes o deputado federal Marcelo Castro; o secretário de Governo, Kléber Eulálio; e João Henrique Sousa, secretário de Educação no segundo mandato de Alberto Silva.

SESSÃO SUSPENSA
Por iniciativa do senador Heráclito Fortes (DEM), a sessão não deliberativa do Senado Federal foi suspensa em razão do falecimento, na madrugada desta segunda-feira (28), em Brasília, do deputado federal. Às vésperas de completar 91 anos, ele faleceu vítima de insuficiência respiratória, provocada pelo agravamento de uma pneumonia e complicações de um câncer de próstata no Hospital de Brasília.
 
Veja mais:
 

Nayara Felizardo (flash do aeroporto, especial para o Cidadeverde.com)
Fábio Lima e Yala Sena (da Redação)
[email protected]

Tags:
Imprimir